10 hábitos que contribuem para o envelhecimento da pele

Dermatologista dá dicas de práticas simples que podem fazer toda a diferença

20.04.2017 | por Thiago Fraga - Equipe Coração e Vida

Passar protetor solar antes de sair de casa, evitar açúcar e ingerir pelo menos dois litros de água por dia. O cuidado com a pele exige dedicação, mas premia aqueles que dedicam atenção a esta parte do corpo.

Envelhecer é um processo natural enfrentado por todos, mas a adoção de hábitos simples pode fazer toda a diferença, garantindo que o espelho não se torne um inimigo.

O Coração & Vida ouviu o dermatologista Adriano Loyola, assessor do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia, sobre o assunto.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

O médico listou 10 hábitos que causam o envelhecimento da pele e ainda explicou como o temido processo acontece.

1 – Não usar protetor solar

Que o brasileiro gosta de sol ninguém duvida. O que muita gente não sabe é que o excesso de exposição solar e, principalmente, a falta de proteção solar é a principal causadora do envelhecimento da pele e do câncer de pele. A radiação é responsável por 80% do envelhecimento da pele exposta, principalmente nas mais claras. A luz do sol possui uma potente ação como oxidante celular, penetrando na pele e provocando alterações diretamente no DNA das células e, indiretamente, alterando o DNA e as fibras colágenas e elásticas. Resultado: o fotoenvelhecimento que causa manchas, sardas, flacidez, pele áspera, aumento das rugas e, em alguns casos, câncer de pele.

2 – Consumo de açúcar e gordura

Em excesso, o açúcar é responsável pela “glicação”. Neste processo, a substância se liga às proteínas da pele, como o colágeno, provocando a rigidez e causando a perda da função de elasticidade, deixando a pele flácida e com rugas. Já a gordura em excesso fica acumulada no tecido subcutâneo de forma irregular, provocando gordura localizada e celulite.

3 – Falta de alimentação equilibrada e uso de álcool ou drogas

Uma dieta equilibrada, rica em vegetais, incluindo diferentes frutas, leguminosas, cereais e hortaliças, é a melhor proteção contra os radicais livres, inimigos da pele. As substâncias encontradas nestes alimentos são excelentes antioxidantes que neutralizam a ação dos radicais. O álcool, por sua vez, pode acelerar o processo normal de envelhecimento do fígado, do cérebro, a perda de tecido cerebral e a diminuição de massa dos lobos frontais. Envelhece a pele, fígado, rins e contribui para a falência do pâncreas. As drogas ilícitas – e muitas das lícitas – contribuem para o envelhecimento das células.

4 – Dormir mal ou em posição inadequada

O sono é responsável pela reparação de diversas funções do corpo. Nesse momento, produzimos substâncias “rejuvenescedoras”, como a melatonina e o hormônio do crescimento. A falta de sono provoca estresse e impede que o organismo se recupere. Resultado: pele sem viço e com olheiras. A posição como dormimos também faz diferença. Durma de barriga para cima, evitando o estiramento da pele ao longo dos anos. Dormir pressionando o rosto causa rugas na pele do rosto e colo, as chamadas “sleep lines”.

5 – Sedentarismo

A prática de exercícios traz inúmeros benefícios à saúde. O corpo funciona como uma engrenagem e os exercícios são importantes para o desencadeamento de processos que provocam a melhora da circulação sanguínea. Eles também estimulam o metabolismo (evitando o processo de glicação), combatem o estresse e melhoram a qualidade do sono. Além disso, combatem a flacidez, a celulite e a gordura localizada.

6 – Poluição

Não é apenas o aparelho respiratório que sofre com a poluição. Os gases encontrados no ar poluído formam uma película de toxinas que acaba sendo absorvida pela pele, aumentando as reações de oxidação e formação de radicais livres. Para evitar essa reação, se proteja diariamente, aplicando protetor solar, hidratante e fazendo a higienização para eliminar as impurezas.

7 – Pouca ingestão de água

Beber água deve ser um mantra diário. A pele e as mucosas são as primeiras partes do corpo que sofrem com a falta do líquido. Além da hidratação, a ingestão ajuda na excreção de toxinas. O recomendado é consumir pelo menos dois litros de água por dia.

8 – Tabagismo

A informação é assustadora: cada cigarro diminui a oxigenação da epiderme por 90 minutos. A nicotina faz com que a pele fique grossa, amarelada, sem viço e opaca. O cigarro também provoca distúrbios no metabolismo e acelera a perda de colágeno celular, responsáveis por dar sustentação e elasticidade à pele. O hábito ainda provoca rugas ao redor dos lábios dos olhos para se proteger da fumaça.

9 – Estresse

O estresse emocional altera nossos hormônios, aumentando a liberação de corticoide endógeno e adrenalina. Isso pode deixar a pele mais oleosa e acneica. O estresse também diminui nossas defesas, e a pele fica mais predisposta a doenças e infecções como herpes, alergias, erupção cutânea, psoríase e até vitiligo.

10 – Falta de hidratação da pele

Não manter uma hidratação adequada deixa a pele desprotegida das agressões externas, como vento, frio, poluição e raios solares. Um rosto bem hidratado com cremes apresenta uma boa elasticidade; já uma pele desidratada costuma apresentar mais flacidez e rugas. O ressecamento ainda pode trazer consequências como dermatite e descamação. Com o envelhecimento, as glândulas sebáceas diminuem em número e tamanho, deixando a pele mais ressecada.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

1 comentário

  1. gilçana cruz da cunha disse:

    Muito boa essaas receitss! Como se você estivwsse no consulto!

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.