Coração e Vida | 6 remédios caseiros contra a sinusite - Coração e Vida

6 remédios caseiros contra a sinusite

Se ainda não é o caso de ir ao médico ou receber antibióticos, tentar estas alternativas pode aliviar a dor e a congestão nasal

24.10.2017 | por Flávia Pegorin - Equipe Coração e Vida

Quem já sofreu com a sinusite alguma vez reconhece bem os sintomas. Causada normalmente por infecções respiratórias, alergias ou mesmo baixa imunidade, esse mal traz não apenas a congestão da região nasal, mas muitas vezes dor em todo o rosto.

A sinusite é uma inflamação que acontece no tecido que reveste os seios da face, cavidades ósseas na área do nariz, bochechas e olhos. O inchaço pode resultar em infecção, acúmulo de muco e dor (fase em que os médicos podem receitar antibióticos, já que quando a região fica bloqueada e cheia de líquido, se torna um ambiente propício para bactérias).

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Mas logo que o processo começa, algumas atitudes podem ajudar a aliviar e até frear o problema. Conheça formas caseiras de lidar com a sinusite logo que ela começa a se apresentar.

Lave as vias nasais

Há muito debate sobre quais remédios de dor sinusal funcionam e o que foi comprovado, mas o spray salino e lavagens com jala neti (um tipo de jarra para higienização do nariz) são incontestáveis. É isso o que diz Spencer C. Payne, professor de otorrinolaringologia na Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos. “Lavagens salinas foram estudadas, são comprovadamente eficazes e devem ser a primeira linha de defesa contra a sinusite”, diz Payne. Quem tem sinusite regularmente pode fazer uso diário de uma solução salina para manter os seios da face liberados – e duas vezes ao dia quando está com um resfriado ou crise de alergia.

Use o vapor a seu favor

O vapor de água quente pode ajudar a umedecer os seios da face, o que traz grande alívio. Se possível, vale colocar algumas gotas de essência de eucalipto ou mentol no box do chuveiro e ligar a água quente por algum tempo, o que melhora ainda mais o efeito. Ficar na banheira desse mesmo modo também pode ajudar a afrouxar o muco e os detritos que estão presos no nariz.

Abuse dos líquidos

Permanecer hidratado ajuda o corpo de várias formas, incluindo a manutenção da umidade nos seios da face. Beba água durante todo o dia – e evite bebidas com cafeína ou alcoólicas, o que causa efeito contrário e leva à desidratação. Embora a ingestão de líquidos recomendada seja diferente de pessoa para pessoa, uma orientação básica é beber pelo menos oito copos de água por dia, já ajudando no quadro inicial de sinusite.

Use um umidificador

Os aparelhos para ambientes mantêm o ar mais úmido – mas é preciso lembrar de deixá-los sempre limpos, especialmente para quem tem alergias ao mofo. “Porque um umidificador sujo pode, na verdade, produzir mofo”, alerta o médico Satish Govindaraj, MD, professor de otorrinolaringologia e neurocirurgia no Hospital Mount Sinai, em Nova York, estudioso da sinusite. Ele diz ainda que só se deve usar um umidificador durante meses secos e ficar atento ao nível de umidade na sala (existem medidores específicos para isso). “A umidade ideal para evitar o ressecamento das vias nasais é acima de 50%”, diz o especialista.

Aplique compressas quentes

Pode-se aplicar a compressa sobre a região do rosto com um pano limpo embebido em água de morna a quente. Ou então, vale também a inalação caseira: encha uma tigela funda com água bem quente e coloque seu rosto sobre ela com uma toalha em volta da cabeça, para receber todo o vapor (tendo cuidado com a temperatura para não se queimar). O processo deve ser feito de duas a três vezes ao dia por 15 a 20 minutos. Adicionar folhas de eucalipto ou cascas de laranja ou limão ajuda levemente.

Torne sua casa à prova de alergia

Quem tem alergias tende a sofrer muito mais com a dor de uma sinusite. Muitos estudos na área vêm recomendando, por isso, um controle mais intenso do ambiente doméstico para essas pessoas – eliminando os ácaros do pó, instalando um sistema de filtragem de ar, optando por roupas de cama e outros tecidos com barreiras alergênicas e mantendo os animais fora do quarto, por exemplo.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.