Coração e Vida | Câncer afeta mais de 15 milhões de pessoas no mundo por ano - Coração e Vida

Câncer afeta mais de 15 milhões de pessoas no mundo por ano

Conheça mitos e verdades sobre a doença e proteja-se com uma vida mais saudável

27.11.2017 | por Coração e Vida

O câncer afeta hoje mais de 15 milhões de pessoas no mundo todos os anos, levando cerca de 8 milhões a óbito.

Especial do mês – Novembro Azul: entenda a campanha contra o câncer de próstata
8 mitos e verdades sobre o câncer de próstata
Cansaço e palidez levou a diagnóstico de leucemia em menina de oito anos

Você sabia… Que os homens negros correm três vezes mais risco de desenvolver câncer de próstata

No Dia Nacional de Combate ao Câncer, celebrado em 27 de novembro, o site Coração & Vida faz uma alerta sobre a importância da prevenção e da detecção precoce da doença, além da adoção de pequenos hábitos diários, como se alimentar corretamente e praticar atividades físicas.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Em todo o País, os problemas do aparelho circulatório, como enfarte e AVC, ainda são os responsáveis pela maioria dos óbitos, mas o número de vítimas dos tumores cresce em maior velocidade.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), estudos apontam fortes evidências entre o excesso de peso e o desenvolvimento dos seguintes tipos de cânceres: cólon e reto; mama (na pós-menopausa), ovário, próstata, esôfago, pâncreas, rim, corpo do útero, vesícula biliar e fígado. Os quatro primeiros estão na lista dos mais incidentes no Brasil.

Já o tabagismo é responsável por cerca de 30% das mortes por câncer. O principal câncer associado ao tabagismo é o de pulmão.

Fumantes chegam a ter 20 vezes mais chances de ter este tipo de câncer que não fumantes, 10 vezes mais chances de ter câncer de laringe e de duas a cinco vezes mais chances de desenvolver câncer de esôfago.

Check-up

Os exames preventivos são muito importantes, assim como as consultas de rotina, quando é possível detectar possíveis nódulos e alterações ainda em estágio inicial, com melhores chances de tratamento.

A informação ainda é uma das armas mais poderosas contra a doença. Conhecer a doença, sua evolução e os formatos de tratamento ajudará os pacientes a entenderem o que está acontecendo com seu corpo, tirar as dúvidas com a equipe médica e discutir as opções de tratamento.

O tratamento varia de acordo com o tipo de câncer, estágio e extensão da doença e das condições de saúde da paciente, podendo envolver cirurgia para retirada do tumor, além de quimioterapia e radioterapia.

Diretor do Instituto do Câncer de São Paulo (Icesp), Paulo Hoff afirma que a prevenção e a detecção precoce são as maiores armas contra a doença.

“Eu pessoalmente gostaria de incentivar os pacientes a discutirem métodos de detecção precoce do câncer com seus médicos. O câncer é uma doença importante e sua incidência pode ser reduzida, desde que o diagnóstico seja feito precocemente.”

Para o oncologista, além da detecção precoce, hábitos de vida saudáveis são essenciais para combater o câncer de forma eficaz. É o que se chama de prevenção primária, capaz de evitar que o câncer apareça no organismo.

“Mas essa prevenção tem que começar cedo, na infância, cultivando uma dieta equilibrada e incentivando a realização de atividades físicas regulares para evitar o sedentarismo e, consequentemente, a obesidade, que é um fator de risco para o câncer.”

Hoff alerta ainda para os riscos do tabaco e do sexo sem proteção. “É importante conversar com as crianças e adolescentes sobre sexo seguro como maneira de evitar o câncer. Infelizmente, alguns tumores aparecem por causa de vírus transmitidos por via sexual. O HPV, por exemplo, ainda é uma causa de câncer importantíssima entre as mulheres e é prevenível com sexo seguro.”

Mitos e verdades

Dúvidas sobre alimentação, comportamento sexual, hereditariedade e os métodos de tratamento são frequentes nos consultórios médicos.

Especialistas do Icesp listaram as principais e mais infundadas crenças populares relacionadas ao câncer:

O câncer só atinge os mais velhos

O câncer afeta pessoas de todas as idades e em diferentes fases de vida, incluindo os mais jovens. Em crianças com idade entre cinco e 14 anos, por exemplo, é a quarta principal causa de morte em países de renda baixa-média.

Mulheres que já tiveram muitos parceiros sexuais estão mais propensas ao câncer de colo do útero

Sexo sem proteção adequada é um fator de risco para contrair inúmeras doenças sexualmente transmissíveis, entre elas o HPV, intimamente relacionado ao câncer de colo do útero. Entretanto, existem pacientes que tiveram apenas um parceiro e também desenvolveram tumores. Não é possível identificar com exatidão todos os fatores que levaram ao desenvolvimento da doença.

Tatuagem pode gerar um tumor

As tatuagens não estão relacionadas ao desenvolvimento de tumores. Os desenhos mais escuros podem, em alguns casos, dificultar exames clínicos de diagnóstico como a biópsia, por esconder alguma alteração na pele, por isto é importante ficar de olho em manchas e pintas com crescimento acelerado, por exemplo.

O câncer é hereditário

Muitas pessoas ainda acreditam que o principal fator para o surgimento do câncer é o genético, mas apenas 10% dos tumores têm esta correlação. É importante, portanto, estar sempre atento ao próprio corpo: nódulos e feridas que persistem por muito tempo, e não existiam antes, podem indicar algum problema de saúde. Nesse caso, a visita ao médico não deve ser adiada.

O uso constante do celular e microondas são fatores de risco para o câncer

A taxa de radiação emitida pelo celular e o microondas é baixa e não há nenhum estudo cientificamente comprovado que relacione essa radiação ionizante ao desenvolvimento de tumores.

Toda cirurgia para tratamento de câncer de próstata provoca impotência

Apenas um dos tipos de cirurgias, que prevê a retirada total da próstata (prostatectomia radical), pode provocar a impotência. O risco de que isso aconteça é de 30% e depende muito de fatores como idade, função sexual pré-operatória e gravidade do tumor.

Homens jovens não estão sujeitos ao desenvolvimento de câncer

O câncer de testículo acomete principalmente homens entre 15 e 35 anos.

Só devo me preocupar depois que surgirem os sintomas do câncer

A maioria dos tumores cresce de maneira silenciosa. Por isso, o cuidado rotineiro com a saúde é muito importante.

Peixe, carne de porco e ovo não podem ser consumidos após a cirurgia

Esses alimentos contêm vitaminas do complexo B, que ajudam no processo de cicatrização após a cirurgia, por isso podem ser incluídos no cardápio.

É proibido consumir alimentos ácidos durante a quimioterapia

Durante a quimioterapia é bom apenas evitar – e não excluir – esse tipo de alimento para prevenir o surgimento de feridas na boca.

Beterraba pode substituir a carne para evitar anemia

O vegetal possui uma quantidade de ferro muito menor em sua composição do que a carne vermelha, por isso essa troca não é indicada para prevenção de anemia.

Alimentação não está relacionada à prevenção do câncer

Manter uma dieta equilibrada pode ajudar na prevenção de diversas doenças, incluindo o câncer. Alimentos ricos em fibras, vitaminas e antioxidantes oferecem inúmeros benefícios ao organismo.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.