Como acabar com a celulite em 6 passos

Alimentação equilibrada, estilo de vida saudável e tratamentos específicos ajudam a combater um dos piores pesadelos das mulheres

3.02.2017 | por Camila Sotério - Equipe Coração e Vida

celulite é um problema estético que incomoda muito e acaba com a autoestima de qualquer mulher. Alterações hormonais, flacidez, gordura localizada, retenção líquida e má circulação são alguns dos fatores que desencadeiam os malditos furinhos nas pernas e no bumbum.

Hoje, a celulite afeta de 85% a 98% das mulheres após a puberdade, segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Além de uma alimentação equilibrada e um estilo de vida saudável, existem inúmeros tratamentos que ajudam a melhorar a aparência da pele.

“A lipodistrofia ginóide, conhecida popularmente como celulite, forma-se devido a alterações estruturais da pele, associadas a fatores hormonais, como o uso de anticoncepcionais, por exemplo. Ela é agravada por hábitos de vida inadequados, entre eles o sedentarismo, tabagismo, etilismo e má alimentação”, explica Renato Soriani, dermatologista membro da SBD.

Por isso, tão importante quanto realizar os tratamentos indicados para cada caso, deve-se também buscar hábitos de vida mais saudáveis e uma correta hidratação, que ajudam a minimizar o aspecto da celulite e melhoram o funcionamento do organismo como um todo.

Outro cuidado que se deve ter é sempre buscar a orientação de um dermatologista, que poderá avaliar a extensão, gravidade e indicar o tratamento mais indicado.

Soriani alerta ainda sobre os riscos de realizar procedimentos estéticos com profissionais não especializados.

“Além da ineficácia do tratamento, temos observado complicações como queimaduras por má operação ou uso de tecnologias não aprovadas pela Anvisa; feridas, infecções e necrose de pele pela realização de procedimentos cirúrgicos ou injeção de produtos por profissionais não capacitados adequadamente ou mesmo pelo uso de produtos de baixa qualidade, não aprovados para aquela finalidade ou em quantidade exagerada.”

Confira abaixo os principais e mais utilizados tratamentos para celulite. Em alguns casos, eles podem ser usados de forma combinada para um resultado mais efetivo.

Produtos tópicos – O uso de cremes específicos para o tratamento de celulite, como os que levam cafeína em sua composição, tem o objetivo de garantir uma melhor hidratação e firmeza da pele, melhorando o aspecto das lesões. Há cremes de uso doméstico e outros utilizados nas massagens profissionais.

Nutracêuticos – São produtos que quando ingeridos atuam como antioxidantes ou estimuladores da biossíntese do colágeno, como a centella asiática e o silício orgânico. “Seu uso deve ser idealmente recomendado por um dermatologista”, alerta Soriani.

Drenagem Linfática – É um tipo de massagem que atua melhorando a circulação local, com o objetivo de eliminar os líquidos retidos nos tecidos. Os movimentos corretos feitos pelo profissional auxiliam ainda na eliminação de toxinas e resíduos metabólicos, melhorando o aspecto da pele e principalmente da região com celulite. “Alguns procedimentos, como a drenagem linfática, podem ser realizados por outros profissionais, além dos dermatologistas, como os fisioterapeutas”, explica o especialista.

Nova tecnologias – As opções de tratamento para celulite evoluíram bastante e hoje já é possível, e acessível, a realização de sessões com aparelhos que combinam radiofrequência, infravermelho, endermologia (suave pressão negativa) e ultrassom, que são capazes de estimular a produção de colágeno nas camadas mais profundas da pele, melhorando sua firmeza e o aspecto da celulite.

Ácido Poli-L-Láctico – É um bioestimulador do colágeno, de uso injetável, capaz de reduzir a flacidez e melhorar o aspecto da celulite. “Esse é um tratamento que deve ser indicado e aplicado por dermatologistas com experiência no seu uso. É um procedimento seguro e não está relacionado aos silicones ou géis atualmente envolvidos com complicações graves e divulgados na mídia”, esclarece Soriani.

Procedimentos cirúrgicos (Subcisão) – Esse método tem como objetivo romper as traves fibróticas que causam as depressões na pele com celulite e promover a síntese de colágeno pelo próprio organismo. Como requer anestesia local, o procedimento deve ser indicado e realizado por dermatologistas com experiência na técnica.

“Com disciplina e a combinação de tratamentos, resultados esteticamente satisfatórios podem ser obtidos dentro de 3 a 6 meses, dependendo da gravidade do caso”, pontua o dermatologista.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.