Coração e Vida | Como recuperar a pele após o verão? - Coração e Vida

Como recuperar a pele após o verão?

Saiba identificar os danos e o que fazer para tratá-los

13.03.2017 | por Camila Sotério - Equipe Coração e Vida

Passado o verão, além das boas lembranças da diversão na piscina, na praia e no sol, a estação deixa também suas marcas na pele, principalmente aos que esqueceram de seguir os conselhos tradicionais dessa época, como usar protetor, boné, roupas leves e se hidratar.

As manchas podem ser desde micoses, alergias e dermatites até as decorrentes de exposição solar. Para todas há um cuidado específico e uma visita a um dermatologista é mais do que recomendado.

Segundo a dermatologista Claudia Lino, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, no verão, ocorrem muitos excessos relacionados à exposição solar e alguns descuidos por parte das pessoas.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Ela citou como exemplo as dermatites ocasionadas pela reação às substâncias encontradas nas frutas cítricas, que, em contato com a pele, ocasionam queimaduras, muitas vezes com bolhas e assustando pela forma que se apresentaram.

“As micoses também são comuns, desde o conhecido pano branco, micoses entre os dedos dos pés, virilha, debaixo da prega da mama e abdome”, destaca a médica.

Mesmo quem não se expôs de forma demasiada ao sol pode apresentar problemas, como os relacionados ao excesso de transpiração. Isso faz com que algumas partes se mantenham úmidas, facilitando o aparecimento de micoses, ou ainda de brotoejas.

“No caso da brotoeja, nota-se o aparecimento de bolinhas avermelhadas, que podem coçar ou não. Em geral, aparecem no colo e tronco. Costuma incomodar um pouco. O ideal é fazer as medidas que aliviam os sintomas: banhos frios, compressas geladas e loção que acalme a coceira”, aconselha Claudia.

O pano branco, que é uma espécie de micose, também é bastante comum no pós-verão e não é contagioso. Manifesta-se como lesões na pele, com manchas que variam de cor – branca e vermelha a acastanhada. Podendo coçar em atividades que aumentem a transpiração.

“Em geral, as pessoas com predisposição podem fazer o uso de sabonete, bucha vegetal ou escova de banho, como forma preventiva nas áreas mais oleosas do corpo”, pontua a especialista. Ao persistirem os sintomas, um dermatologista deve ser procurado para avaliação.

As marcas do verão podem afetar qualquer pessoa, mas há quem seja mais suscetível, como quem tem pele e olhos claros, sardas, alérgicos, diabéticos ou portadores de doenças que diminuem a imunidade natural do organismo.

Pessoas com pele morena ou negra também devem se cuidar, atuando principalmente na prevenção, inclusive com o uso de protetor solar e respeitando os horários de menor radiação para exposição solar.

“Sempre que perceber o aparecimento de alguma mancha que não existia antes, deve-se redobrar o cuidado. A pele, como o maior órgão do corpo humano, merece a devida atenção. O check-up anual deve ser feito de forma preventiva, para diagnóstico precoce do câncer de pele e de outras doenças. Muitas vezes, somos surpreendidos com diagnósticos mais importantes do que a queixa inicial do paciente, realizados através do exame dermatológico”, alerta Claudia.

Pele saudável e bonita durante todo o ano

Prevenir é sempre o melhor remédio. Confira as dicas da especialista para ter uma pele saudável sempre:

– Cuidar da alimentação de forma mais natural, sem tantos embutidos, conservantes, com mais frutas, legumes e verduras;

– Cuidar mais da hidratação. Muitos esquecem de sua importância;

– Usar sabonetes suaves e não exagerar na hora de ensaboar a pele, para não retirar a proteção natural;

– Evitar banhos muito quentes, regulando a temperatura para água de morna a fria;

– Preferir banhos mais rápidos, isso também garante a conservação da camada de proteção natural da pele;

– Secar a pele com suavidade;

– Não esquecer de secar bem as áreas de dobras e entre os dedos dos pés, evitando que fiquem úmidas e favorecendo o aparecimento de micoses;

– Remover a maquiagem antes de dormir, sempre;

– Aplicar hidratante na pele antes de dormir. Não se esqueça das mãos, pés, joelhos e cotovelos;

– Usar um protetor adequado ao seu tipo de pele nas áreas de exposição ao sol;

– Manter a consulta em dia com seu médico dermatologista para qualquer cuidado a mais que seja necessário.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.