Coração e Vida | Coração & Vida faz alerta para perigos da meningite - Coração e Vida

Coração & Vida faz alerta para perigos da meningite

Especialista destaca sintomas, prevenção e tratamentos à doença

24.04.2016 | por Coração e Vida

No Dia Mundial da Meningite, celebrado em 24 de abril, o site Coração & Vida faz um alerta para os perigos da doença.

Segundo dados do Ministério da Saúde, os casos de meningite diminuíram 30% entre 2010 e 2013, e sua mortalidade caiu em 28%. A meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem e protegem o encéfalo e a medula espinhal.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

A maioria dos casos é provocada por vírus ou bactérias, mas a doença também pode ser causada por fungos. Outros fatores também podem desencadear o quadro, como alergias a determinados medicamentos, alguns tipos de câncer e inflamações.

Os sintomas mais comuns da meningite são febre alta repentina, forte dor de cabeça, pescoço rígido, vômitos, náusea, confusão mental e dificuldade de concentração, convulsões, sonolência, fotossensibilidade, falta de apetite e presença de manchas vermelhas na pele.

Segundo a infectologista Fátima Maria Porfírio, do Hospital Sepaco, em crianças e recém-nascidos, é preciso redobrar a atenção no cuidado, caso haja irritabilidade, recusa na alimentação e alterações de temperatura.

A transmissão de meningite acontece por via respiratória através de gotículas e secreções do nariz e da garganta. Crianças de até um ano de idade, idosos e pessoas com baixa imunidade, como portadores de HIV ou diabetes e usuários de drogas injetáveis, estão mais propícios a adquirir a doença, devido à sensibilidade do organismo.

O diagnóstico é realizado através de exames clínicos e laboratoriais a partir da coleta de uma pequena quantidade de líquido que envolve o sistema nervoso central, que pode mostrar alterações e até comprovar a existência ou ausência do vírus, bactéria, fungo ou parasita.

Já o tratamento dos sintomas inclui a prescrição de antitérmicos, antieméticos, analgésicos e, dependendo do agente causador da meningite, podem ser prescritos antibióticos ou antivirais.

“É importante ressaltar que para o tratamento dessa infecção, o paciente deve ser internado no hospital”, destaca.

A médica ressalta ainda que a melhor maneira de se prevenir da meningite é a vacinação. “Existem vacinas disponíveis nas unidades básicas de saúde [UBSs], que fazem parte do programa nacional de vacinação de 2016.”

Algumas medidas básicas ajudam a prevenir a doença. São elas:

– lavar sempre as mãos. Elas são a principal porta de entrada para muitas doenças;
– não compartilhar itens de uso pessoal com outras pessoas, como cigarro, copos ou escovas de dente;
– permanecer sempre saudável, com sistema imunológico funcionando corretamente;
– ao tossir ou espirrar, cobrir a boca.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.