Coração e Vida | Cuidado redobrado com queimaduras e lesões domésticas - Coração e Vida

Cuidado redobrado com queimaduras e lesões domésticas

Festas de fim de ano requerem uma atenção especial

27.12.2017 | por Thassio Borges - Equipe Coração e Vida

A época de final de ano costuma reunir familiares e amigos em diversas festas e comemorações. É também neste período que ocorrem diversos acidentes, especialmente no âmbito doméstico, que poderiam ser evitados caso pequenas atitudes fossem observadas por todos.

Por uma ceia mais saudável nas festas de Natal e Ano Novo
Férias sem stress?

Natal, Ano Novo e férias escolares acabam contemplando a reunião das pessoas especialmente na cozinha, seja no preparo das tradicionais ceias ou então na elaboração de pratos que a correria do restante do ano não permite que sejam feitos.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

O aumento no fluxo de pessoas (e também nos procedimentos), somado à distração causada pela presença de crianças e familiares no ambiente, pode resultar em queimaduras das mais diversas.

A dermatologista Samar Harati, do Hospital São Luiz Anália Franco, explica que é possível ter queimaduras em três graus. No primeiro deles, apenas a parte superficial da pele é atingida, mas não ocorre a formação de bolhas.

A região exposta ao calor excessivo fica vermelha e a pessoa sente ardor no local. De acordo com a médica, esse tipo de ferimento sara por conta própria, mas o paciente pode usar calmantes (derivados da calamina, por exemplo) e hidratantes para a pele.

Já nas queimaduras de segundo grau, além da ocorrência de vermelhidão na pele, formam-se bolhas no local exposto, indicando que a lesão foi um pouco mais profunda.

“A orientação é procurar um médico que irá indicar o tratamento correto, seja com pomadas calmantes, antibióticos ou corticoides, pois pode haver risco de infecção”, afirma Harati.

A dermatologista explica ainda que a vítima, já no hospital, precisa verificar se a extensão da queimadura é maior do que 10% da área do corpo.

Nas queimaduras mais graves, de terceiro grau, os tecidos mais profundos da pele são atingidos e podem até necrosar, ou seja, as células podem morrer.

“Como esse tipo de ferimento é sempre uma emergência médica, independentemente do tamanho da queimadura, o indivíduo deve ir imediatamente para o hospital, onde será direcionado para a internação ou para a UTI. Ele será hidratado à base de soro e será submetido à antibioticoterapia”, explica a médica.

A primeira atitude a ser tomada em queimaduras de primeiro e segundo graus é colocar o local ferido sob água fria e corrente.

“Ao contrário do que muitas pessoas leigas dizem, não se deve aplicar pasta de dente, maisena, talco ou qualquer outra substância no local da queimadura. Elas não só podem ser ineficazes como podem irritar ainda mais a pele”, completa.

Vale ressaltar que as queimaduras podem ser geradas tanto por fogo e materiais fervendo, quanto pela exposição exagerada ao Sol.

No caso dos fogos de artifício, os incidentes costumam provocar queimaduras térmicas. Nesse caso, é preciso proteger o local atingido com um pano limpo umedecido em água e na sequência encaminhar o paciente para atendimento médico.

Já se o local foi queimado secundariamente por pólvora, recomenda-se lavá-lo com água corrente em temperatura normal, antes de seguir com os procedimentos já mencionados.

FERIAS-E-FIM-DE-ANO

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.