Coração e Vida | Hidratação merece atenção especial no verão - Coração e Vida

Hidratação merece atenção especial no verão

Altas temperaturas podem ajudar a desidratar o organismo

9.01.2015 | por Equipe Coração e Vida

hidratação

Milla Oliveira

Sede, dor de cabeça, boca ressecada e pontas dos dedos enrugadas. Quem sofre com estes sintomas pode estar passando por um quadro de desidratação, mais comum durante o verão, quando o organismo costuma pedir mais água para funcionar em um ritmo adequado.

“No verão nós fazemos mais atividades ao ar livre, frequentamos praias, piscinas e algumas pessoas exageram no álcool. Com todos esses fatores, o corpo acaba pedindo mais água para repor o que foi perdido”, diz a nutricionista Ludmila Novaes, do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Incor- HC).

Os especialistas costumam recomendar a ingestão de dois litros de água diariamente, mas a quantidade consumida deve aumentar durante o verão, variando de acordo com a idade do indivíduo, os hábitos alimentares e se é ou não sedentário. “Quem pratica atividades físicas ou não consome alimentos ricos em água como frutas e legumes vai precisar ingerir mais líquidos durante o dia”, alerta a nutricionista do Incor.

Os alimentos também são aliados importantes na hidratação, segundo Ludmila. “As frutas e os legumes devem ser ingeridos com mais frequência nessa época, inclusive frutas como melancia, morango e melão, que contém bastante água”.  A nutricionista pondera que, apesar de benéficos, os alimentos não substituem a ingestão de água. “Chás, água de coco e sucos naturais também são excelentes, mas água é fundamental”, adverte.

Crianças e idosos merecem atenção especial nessa época do ano. Dados da Secretaria de Saúde de São Paulo indicam que esses dois grupos populacionais são internados com maior frequência nos hospitais que atendem pelo SUS no estado.  No ano passado, 270 crianças de até quatro anos e 762 idosos deram entrada em hospitais públicos de São Paulo com sintomas de desidratação. No primeiro semestre de 2013, foram internados 4.449 paulistas com o problema.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.