Coração e Vida | Olhos ficam mais vulneráveis durante o inverno - Coração e Vida

Olhos ficam mais vulneráveis durante o inverno

Conjuntivite é mais comum no período e pode durar até uma semana

8.06.2017 | por Coração e Vida

As temperaturas mais baixas podem, muitas vezes, diminuir as defesas do organismo, facilitando o adoecimento do corpo.

Especial do mês: Doenças respiratórias: o mal do inverno
Mitos e verdades sobre a temperatura outonal

Você sabia… Que as doenças comuns no inverno podem ser evitadas com alguns cuidados básicos?

No inverno, as doenças mais comuns são gripes e resfriados. O que ocorre é que elas podem ser a porta de entrada para outras enfermidades, como a conjuntivite.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Nesta época do ano, as pessoas ficam mais gripadas e há um canal que interliga os olhos, nariz e boca. O que acontece é que os microrganismos destas infecções nas vias aéreas superiores podem chegar aos olhos, causando a conjuntivite”, explica o médico oftalmologista Newton Kara José Junior.

Normalmente, a doença não dá sinais prévios, sendo identificada quando as pessoas acordam e percebem que estão com secreções nos olhos.

Os principais sintomas são ardor, vermelhidão, irritação, secreção, sensação de areia e incômodo em ambientes com muita luz e claridade.

A conjuntivite é a inflamação da membrana que reveste o interior das pálpebras e a região da parte da frente dos olhos e pode ser de dois tipos: bacteriana ou viral.

“As duas são muito parecidas, o que diferencia uma da outra é o tratamento e, na versão viral, há menor produção de secreção”, diz Newton Junior.

O processo de cura requer descanso, visita a um especialista para identificar qual o tipo da doença e o tratamento adequado. Recomenda-se ainda lavar as mãos com frequência, evitando levar sujeita e microrganismos ao órgão já debilitado pela infecção, podendo agravar o quadro.

“Se não tratada adequadamente, a conjuntivite pode levar a alterações na córnea ou em outras partes do globo ocular, podendo prejudicar a saúde dos olhos em longo prazo”, alerta o oftalmologista.

A pessoa não necessariamente terá a infecção nos dois olhos. Por isso, quanto antes iniciar o tratamento e tomar os cuidados necessários, menor a probabilidade de o outro olho ser contaminado.

No inverno, segundo o especialista, a conjuntivite não se pega pelo ar, como muitas pessoas acreditam. “A gripe é que pode ser pega pelo ar contaminado e é esse processo inflamatório das vias superiores que ocasiona a conjuntivite”, explica.

Definição

– É a inflamação da membrana que reveste os olhos e pode ser tanto viral como bacteriana

Principais sintomas

– Olhos vermelhos

– Sensação de como se tivesse areia nos olhos

– Ardor e secreção

-Secreção maior ao acordar, com dificuldade de abrir os olhos

Prevenção

– Fortalecer o sistema imunológico para ficar menos suscetível a doenças

– Evitar ficar em lugares fechados

– Abrir janelas para promover a circulação de ar no ambiente

– E, no caso de estar gripado, evitar espirrar na mão, pois a tendência é depois passá-la na região dos olhos

Tratamento

– Depende do tipo de conjuntivite. Na maioria das vezes, é recomendado um colírio específico, indicado por especialista

– Descanso

– Lavar as mãos com frequência para evitar contaminar o outro olho ou outras pessoas

– Não compartilhar toalhas de rosto e trocar diariamente toalhas e fronhas

Duração

– Em média sete dias, podendo variar de pessoa para pessoa

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.