Coração e Vida | Sinais de abuso? Atenção ao seu relacionamento! - Coração e Vida

Sinais de abuso? Atenção ao seu relacionamento!

Saiba identificar detalhes no comportamento do parceiro e entender se a relação amorosa se tornou abusiva

8.11.2017 | por Flávia Pegorin - Equipe Coração e Vida

Relacionamentos podem e devem sempre ser reavaliados, claro. Durante um namoro ou casamento, as pessoas mudam, os desejos e objetivos se transformam e é normal passar por problemas. Mas o relacionamento abusivo é outra história – e que precisa ser contada.

No início de um romance, muitas vezes, é difícil entender onde se está pisando.

“Mas há um fator essencial de se notar: se houver uso de álcool e drogas pelo parceiro, é muito grande a chance de acontecer um abuso físico ou psicológico”, explica a psicóloga Luciana Andrade, que trabalha junto à organização SOS Ação Mulher e Família em Campinas (SP).

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Quem começa a identificar que está em uma relação abusiva deve procurar não apenas as medidas para encerrar o caso, mas também terapia – o que pode ajudar muito quando é preciso falar sobre todos os sentimentos envolvidos.

Nem sempre, no entanto, é fácil identificar um relacionamento assim (tanto no caso das mulheres quanto dos homens, que muitas vezes também sofrem abusos, mas não aceitam pedir ajuda).

Por medo, vergonha ou tantos outros motivos, algumas pessoas demoram a se dar conta de que algo está muito fora do normal. “São pequenos detalhes, às vezes, que mostram que a relação se tornou um problema”, diz Luciana.

Conheça alguns pontos a avaliar dentro de um relacionamento – e entenda melhor se você pode estar sofrendo com o abuso.

1 – Ciúmes e possessividade

O ciúme pode ser algo normal. Mas uma pessoa abusiva tenta isolar a outra. Um homem abusivo, por exemplo, vê as mulheres e os filhos como sua propriedade em vez de indivíduos únicos, acusando sem razão sobre traição, perguntando onde a esposa está e com quem de uma maneira acusadora.

2 – Controle

O abusivo exige abertamente ser o centro da atenção do parceiro. A pessoa controla as finanças, o carro e atividades da rotina do casal, tornando-se raivosa quando o outro mostra sinais de independência.

3 – Superioridade

A pessoa abusiva faz questão de estar sempre no comando, fazendo o outro se sentir fraco (de modo que ela possa ter poder). Abusadores são frequentemente inseguros e essa superioridade faz com que se sintam melhor a respeito de si mesmos.

4 – Manipulação

Ele tenta fazer o parceiro ou parceira pensar que o que acontece de errado entre o casal é sua culpa – e que não pode fazer nada quanto a ser abusivo, atraindo pena para que o outro continue ao seu lado e tentando ajudar.

5 – Mudanças de humor

O humor muda de agressivo e abusivo para humilde, desculpando-se e tornando-se amoroso depois que o atrito aconteceu. Às vezes, não há agressão física, mas a pessoa desconta a agressividade batendo em portas, mesas e outros objetos (o que é uma forma de ameaça, de demonstrar força e dizer que pode chegar a agredir).

6 – Chantagem

Os abusadores usam falas típicas da violência psicológica, como “se você fizer isso, quer dizer que não me ama” ou “se você não fizer isso, eu vou embora”, para se manter no comando do relacionamento.

7 – Punição

Uma pessoa abusiva ameaça privar o companheiro de intimidade, de sexo ou qualquer outro tema importante para o casal – principalmente quando percebe que as coisas não vão acontecer do seu jeito.

8 – Ignorar ajuda

O abusador, em geral, não acredita que alguma coisa está errada consigo. Então, recusa pedir ajuda, não reconhece suas falhas ou culpa outros episódios da vida e aponta circunstâncias exteriores como o real problema.

9 – Desrespeito

Um homem agressor demonstra falta de respeito em relação à sua mãe, irmãs, amigas ou qualquer mulher em sua vida, fazendo comentários que coloquem as mulheres como seres estúpidos e sem valor.

10 – Gaslighting

A palavra, hoje mais conhecida, identifica a situação em que o abusador usa frequentemente frases como “você é louca” ou “isso é coisa da sua cabeça”, dizendo que o outro faz drama à toa. Isso faz com que o parceiro ou parceira comece a questionar sua própria compreensão da realidade.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

14 comentários

  1. Abel nunes assunçao disse:

    Ola,gostei muito dessa materia e me ajudou a entender que as vezes ou sempre somos abusados e nao percebemos porque amamos muito a outra pessoa e nao queremos contrarialas para nao ficarmos sem algumas coisas, por exemplo sexo,a pessoa sabe que vc gosta muito de sexo e fica evitando ter contato,e complicado e na maioria das vezes isso acabaem separaçao.

  2. Marciana disse:

    Gostei muito interessante

  3. Luiz disse:

    Tudo dito acima se aplica às mulheres abusivas tb. Com o advento da Lei Maria da Penha, lei já chamada de diabólica por um juiz, mulheres de mau caráter aplicam esse comportamento impunemente, como se os respcetivos parceiros fossem os verdadeiros agressores.

  4. Malu disse:

    Meu namorado se enquadra em tudo o que está ai! Eu já sabia de todas essas coisas, só não as tinha elencadas dessa forma tão clara…
    Como posso contatar a Dr a Luciana?
    Obrigada!

  5. Larissa soares disse:

    Preciso muito de ajuda

  6. Larissa soares disse:

    Sempre sofrir com relacionamentos abusivos

  7. Adorei ler tudo isso, parece muito com algo que vivi recentemente. disse:

    Sem palavras!

  8. Andréa Luiza Herreira disse:

    Tenho vivido um relacionamento assim com o meu marido e quando ele fica assim me manda ir embora de casa pois quando fui morar com ele.Ele já tinha tudo na casa dele

  9. Vânia disse:

    Deixe aqui sua Mensagem
    Esse tipo de relacionamento é muito comum, mas o que não é comum , é as pessoas se submeterem a viver num relacionamento desses. . Já tive um problema desse jeito, tentei por 5 anos e vi que nada mudava, apenas piorava, então criei coragem e mandei o tal lá pra casa do chapéu kkkk
    Obrigado pelo espaço.

  10. Rafa e disse:

    Eu sou assim. Como faço pra mudar?
    Por favor me ajude eu amo minha namorada .

  11. Paula disse:

    Vivo isso recentemente ,chega a ser constrangedor.

  12. Eunice disse:

    Boa noite gostaria que ajudasse ,pois gosto muito de um rapaz. Mas ele é muito fechado .e não tem muito tempo , o que eu faço pra que ele venha se apaixona por mim , obrigada deste já

  13. Sueli Paixão de Lara disse:

    Deixe aqui sua Mensagem
    Vivo um relacionamento assim.Estou me sentindo cada vez mais isolada até mesmo da minha família.Preciso de ajuda.

  14. Aline disse:

    Namorei por 3 anos um homem que no começo não demostrava tanto os abusos psicológicos embora eu achasse bem estranho o comportamento dele.
    Mas com o passar do tempo e lendo essa matéria é exatamente o que ele fazia comigo.
    Tive paciência durante 3 anos, até que os delírios, as paranoias foram aumentando e ele surtou e terminou o relacionamento por SMS…embora me sinto triste por não ter conseguido ajuda-lo, me sinto feliz de ter me livrado dessa encrenca.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.