Coração e Vida | Prática de exercícios físicos reduz risco de morte

Prática de exercícios físicos diminui risco de morte

Caminhada semanal traz benefícios, e especialista explica como estar em movimento diminui riscos de doenças graves

30.05.2019 | por Equipe Coração e Vida
Foto: Shutterstock

Dar passos constantemente reduz o risco de morrer de doenças do coração, infarto e até câncer Foto: Shutterstock

Se você faz parte do grupo de pessoas que afirma não ter tempo de fazer atividade física regularmente, tente, ao menos, achar 10 minutinhos para uma realizar breve caminhada. De acordo com um estudo realizado por um time de cientistas do departamento de Epidemiologia da Universidade de Shandong, na China, a prática, realizada de uma, à duas vezes na semana, é essencial para evitar risco de morte.

De acordo com a pesquisa publicada recentemente no British Journal of Sports Medicine, dar passos constantemente reduz o risco de morrer de doenças do coração, infarto e até câncer. O estudo foi baseada em dados estatísticos coletados a partir da prática de exercícios físicos de quase 90 mil pessoas, nos Estados Unidos, de 1997 até

Tais números foram comparados com a quantidade de mortes registradas durante o ano de 2011. Quando comparados às pessoas que não praticaram nenhuma atividade física, os participantes do estudo que relataram ter caminhado de 10 minutos à uma hora por semana, tiveram uma redução de 18% no risco de morte por doenças. Já quem realizou exercícios moderados de duas horas e meia, até cinco horas por semana – quebrados em segmentos de dez minutos – apresentou 31% menos risco de morrer.  Em comunicado, os autores do trabalho alertam para o fato de que a pesquisa foi realizada com base observacional.

Mais:
Descubra 7 alimentos utilizados como remédios naturais

Poluição atmosférica pode afetar fertilidade masculina

O site Coração & Vida ouviu o diretor da Unidade Clínica de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício, do Instituto do Coração, Carlos Eduardo Negrão. E o especialista afirma que a prática de esportes é, de fato, um dos fatores que aumenta a expectativa de vida. “A prática de exercícios físicos também diminui os riscos de acidente vascular cerebral, uma vez que ajuda a controlar o diabetes e a pressão arterial, diminui a obesidade, o excesso de peso e modera a quantidade de gordura no sangue”, explica.

Negrão afirma ainda que, o ideal, é que as pessoas se exercitem três vezes na semana, por pelo menos uma hora — podendo ter a atividade dividida em 40 minutos de exercícios aeróbicos, e 20 minutos de atividade de resistência muscular moderada.

Quando se trata da terceira idade, as atividades físicas são igualmente recomendadas; mas é preciso fazer um check up antes de começar uma nova rotina de exercícios. “É importante que esta faixa etária específica passe por uma avaliação clínica cardiológica, o que inclui teste de esforço, com o objetivo de estas atividades serem programadas de acordo com a capacidade física detectada pelo exame, sem riscos de complicações”, aponta.

Alerta da OMS
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o sedentarismo é o quarto maior fator de risco de mortes no mundo. Segundo a entidade, os brasileiros precisam se movimentar mais: 47% da população em idade adulta não pratica atividades físicas suficientemente. O número é um dos mais baixos do mundo e o pior da América Latina.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.