Coração e Vida | Sarampo: surto não acabou. Ministério da Saúde inicia campanha

Sarampo: surto não acabou. Ministério da Saúde inicia campanha nacional em duas etapas

Doença não tem tratamento, mas é prevenível. Infectologista fala sobre a importância da imunização. Entenda:

4.10.2019 | por Equipe Coração e Vida

shutterstock_1429658561_vacina

Com registro do número de casos de Sarampo em 19 estados brasileiros, sendo 97% da incidência somente em São Paulo (boa parte concentrada na região metropolitana), o Ministério da Saúde começa no dia 7 de outubro a campanha nacional de vacinação contra a doença.

De acordo com dados de boletim epidemiológico recente, o país teve quatro mortes e 4.507 casos confirmados nos últimos três meses — o que representa aumento de 13% em relação ao último levantamento.

A partir da próxima semana, a vacina tríplice viral – que também protege contra caxumba e rubéola – estará disponível nos postos de saúde de todo o país.  O foco principal é imunizar dois grupos: crianças de 6 meses a 5 anos e adultos de 20 a 29 anos.

Mais:
Sarampo: entenda por que a doença voltou no Brasil

O infectologista David Uip afirma que as duas doses da vacina têm eficácia de 97%, por isso é essencial que toda a população participe da campanha e ajude a acabar com a circulação do vírus que causa a doença. “O sarampo é extremamente contagioso e pode causar complicações graves. Quem não toma a vacina não só pode sofrer consequências, como transmitir a doença para outras pessoas”, afirma o especialista.

A campanha será dividida em duas etapas. A primeira fase, que acontece de 7 a 25 de outubro, será voltada para a imunização de crianças de 6 meses a 5 anos – haverá um Dia D previsto para o dia 19 de outubro. Já a segunda etapa, que vai de 18 a 30 de novembro, o foco será a vacinação de jovens entre 20 e 29 anos — público com maior ocorrência de casos. O Dia D está marcado para 30 de novembro, último dia de campanha.

Mais:
Vacina tríplice viral não tem relação com autismo

Para preparar os estoques de imunizantes, o Ministério da Saúde adquiriu mais que o dobro de doses em relação ao ano passado, indo de 30,6 para 60,2 milhões. É a maior distribuição de tríplice viral feita pelo Brasil nos últimos dez anos.


Sintomas
Os principais sintomas do sarampo são febre alta, fenômenos catarrais (como conjuntivite e coriza), mal estar geral e vermelhidão no corpo. A doença tem um ciclo de cerca de 5 dias, quando não apresenta nenhuma complicação, e, por ser uma infecção viral, não possui tratamento.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.