Coração e Vida | 4 dicas simples para ser um idoso saudável
Qualicorp

Coração e Vida

4 dicas simples para ser um idoso saudável

Práticas simples, como se dedicar à atividade física, ajudam no envelhecimento sadio

26.07.2018 | por Coração e Vida

Chegar à terceira idade com muita saúde já não é mais um desafio dos dias atuais. Com o avanço da medicina nos últimos anos, é possível sim, ter disposição depois dos 60 anos e ser um idoso saudável. Consultado pelo Coração&Vida, um geriatra deu dicas sobre como se manter ativo nessa fase, com saúde física e mental em dia.

No caso específico dos idosos, é considerável saudável aquele que mantém um bom grau de funcionalidade.

Idoso saudável - Roberto Kalil

Manter-se ativo é importante para uma boa saúde, mesmo na terceira idade – Foto: Shutterstock

“É um dos parâmetros principais para ver a saúde. Ele consegue fazer tudo o que quer? O idoso pode não conseguir desempenhar com a mesma capacidade do que quando ele tinha 20 anos, mas precisa conseguir fazer o que quer”, explica Paulo Camiz, geriatra do Hospital das Clínicas de São Paulo. “Se não conseguir correr 100 metros rasos, tudo bem, mas se ele quiser andar, tem de conseguir.”

1. Controle diabetes e outras doenças crônicas: de acordo com Camiz, as doenças metabólicas são as de maior incidência na terceira idade, e precisam ser acompanhadas por um médico.

“Há incidência de pressão alta, diabetes, colesterol, osteoporose, problemas na tireoide, osteoartrose e problemas emocionais, como depressão e ansiedade”, descreve, ressaltando que todas elas são manejáveis e quanto antes forem tratadas, melhor é a qualidade de vida do idoso.

O médico explica que não há uma frequência certa indicada para cada um ir ao médico, já que isso é muito individual. “Se o idoso tem doenças descompensadas, terá de visitar o médico com mais frequência até compensar tudo. Se não tem nada, pode ir a cada seis meses, dependendo da faixa etária”, explica, ressaltando que, com o passar dos anos, é ideal ir com mais frequência para avaliar as condições de saúde.

Saiba mais: Qual a dieta indicada para o idoso?

2. Pratique esportes: os exercícios são fundamentais para preservar a mobilidade.  “A atividade física, quando trabalhada adequadamente, vai preservar a musculatura e, consequentemente, a funcionalidade física”, explica Camiz. É prudente, no entanto, fazer exames antes de começar a praticar uma atividade física.

3. Encontre com os amigos: o isolamento aumenta a chance de depressão. Por isso, é importante se manter ativo no círculo de amigos. Também nunca é tarde para fazer novos amigos. “Uma pessoa que está isolada tem chance maior de ter depressão, de receber menos cuidados. Ela acaba ficando mais largada com a própria saúde, há, inclusive, maior chance de ficar desnutrida, pois quem mora sozinho muitas vezes não vai cozinhar só para si”, alerta.

4. Cuide da saúde mental: com mais tempo livre, é hora de investir em atividades prazerosas. O ideal é planejar o futuro já alguns anos antes, e decidir quais atividades se dedicar depois de se aposentar. Com isso, a mente fica ativa e o corpo acompanha a tendência.

Idosos e quedas: veja como evitar acidentes

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.