Coração e Vida | 5 farinhas que podem substituir a de trigo

5 farinhas que podem substituir a de trigo

Por conter alto índice glicêmico e ser pobre em nutrientes, nutróloga fala sobre alternativas com mais propriedades benéficas à saúde:

14.11.2019 | por Equipe Coração e Vida
FOTO: shutterstock

FOTO: shutterstock

Dados de 2018 do Ministério da Saúde apontam que mais da metade da população brasileira (55%) está acima do peso. Em contrapartida, houve um aumento de bons hábitos alimentares, como o consumo de frutas e hortaliças, e diminuição dos maus hábitos alimentares, a exemplo do consumo de refrigerante, suco artificial e, claro, os chamados carboidratos simples ou de rápida absorção; aqueles que liberam energia para o organismo e aumentam os níveis de glicose na corrente sanguínea de forma rápida.

“Passamos a repensar o consumo de carboidratos, especialmente o uso de farinha refinada, como a de trigo, que contribui para a obesidade”, afirma Luciane Osse, médica nutróloga do Instituto Sírio Libanês.

De acordo com a especialista, durante qualquer processo de refinamento que um alimento passa, como é o caso da farinha de trigo, perde-se vitaminas, minerais e fibras alimentares. “A farinha de trigo comercial de hoje é pobre em nutrientes, e tem alto índice glicêmico, ou seja, favorece o aumento da circulação de açúcar no sangue”, explica. Logo, o consumo do alimento em excesso pode acarretar aumento das taxas de triglicérides, o que favorece o aumento do colesterol ruim, além da incidência de diabetes e obesidade.

Por esta razão, com o objetivo de ajudá-lo a conhecer outras versões do alimento, com o auxílio da médica, Coração & Vida separou uma lista de 5 outros tipos de farinha. Confira:

Farinha de amêndoas
É utilizada por adeptos a dieta “low cab”, ou seja, pobre em carboidratos, em receitas de bolos ou pães — devido ao seu baixo índice glicêmico. Não contém glúten e possui alto valor nutricional, sendo rica em fibras, proteínas, vitamina E, magnésio, vitamina B2, entre outros nutrientes.

Farinha de coco
É obtida a partir da hidratação e secagem da polpa, preservando todos os benefícios da fruta. Tem alto valor nutricional e grande quantidade de fibras, o que auxilia no funcionamento do intestino. Também não contém glúten.

Farinha de chia
É obtida através da moagem dos pequenos grãos escuros, garantindo praticamente todos os benefícios do alimento. É conhecida entre veganos por substituir os ovos nas receitas, pois proporciona uma consistência similar. Pode ser adicionada a sucos, vitaminas e mingaus, ou substituir a farinha de trigo em massas de bolos, pães e tortas.

Farinha de linhaça
A semente de linhaça reúne uma série de nutrientes importantes para o corpo, sendo rica em ácidos graxos ômega-3. Também é fonte de ‘lignanas’. Alguns estudos mostram evidências de efeitos anticarcinogênicos das lignanas de linhaça ou lignanas puras contra alguns tipos de câncer.

Farinha de arroz
A farinha de arroz é obtida pela moagem do grão, preservando as suas propriedades nutricionais. Existem opções da farinha de arroz integral e orgânica, que além de não passarem pelo processo de refinamento, são produzidas sem o uso de agrotóxicos. A farinha de arroz integral contém mais fibras, além de proteínas, ferro, magnésio, manganês, vitaminas do complexo B e fósforo.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.