Coração e Vida | 5 oleaginosas que auxiliam na saúde do coração

5 oleaginosas que auxiliam na saúde do coração

Estas sementes contém alto teor de lipídios, o que contribui para redução do índice de colesterol ruim no sangue. Mas não é só isso:

10.01.2020 | por Equipe Coração e Vida
FOTO: shutterstock

Oleaginosas: contribuem para a redução do risco de hipertensão e doenças cardiovasculares FOTO: shutterstock

 


Por Sofia Pilagallo

Embora o termo “oleaginosas” faz referência aos vegetais dos quais é possível extrair óleo, popularmente são chamadas de oleaginosas sementes com alto teor de lipídios, isto é, moléculas formadas por ácidos graxos, tais como óleos e gorduras.

Quando se pensa em gordura, logo vem à cabeça a substância proveniente de uma dieta à base de doces, frituras e outros alimentos prejudiciais à saúde. Esse, no entanto, não é o caso das oleaginosas. Isso porque este tipo de semente é rico em gorduras monoinsaturadas, as chamadas “gorduras boas” — quando consumidas corretamente, contribuem para a redução do risco de hipertensão e doenças cardiovasculares.

Mais: 
Colesterol: dosagem deve ser feita a partir de 25 anos

“Muitos estudos apontam que oleaginosas em geral reduzem o LDL, o ‘colesterol ruim’, e aumentam o HDL, o ‘colesterol bom’, além de diminuir o índice de triglicérides, um tipo de gordura, no sangue”, afirma a nutricionista Thaís Cardeal. Isso se deve sobretudo à presença de fibras e fitoesteróis, substâncias gordurosas naturais, semelhantes ao colesterol”, explica.

Com a ajuda da especialista, Coração e Vida selecionou 5 oleaginosas que mais auxiliam na saúde do coração.
Confira:

Amêndoa:  é rica em diversos nutrientes que fazem bem à saúde do coração, como a vitamina E, responsável por combater os radicais livres, além de contribuir para o relaxamento dos vasos sanguíneos, auxiliando na desobstrução, e zinco que, por sua vez, ajuda a regular substâncias envolvidas no controle da pressão arterial. A substância também tem papel importante na reparação de danos nos vasos causados pela oxidação do colesterol LDL, o chamado ‘colesterol ruim’.

Amendoim: possui grande quantidade de compostos fenólicos, que podem exercer efeitos preventivos e/ou curativos em distúrbios fisiológicos.  O principal deles é o resveratrol, substância anti-inflamatória, antioxidante e responsável pela inibição da chamada agregação plaquetária, o que reduz o risco de doenças cardiovasculares. A recomendação é que seja ingerido sem sal — vale lembrar que é calórico e, em excesso, faz mal à saúde.

Castanha-do-Pará: contém grande quantidade de selênio, mineral antioxidante que contribui para a diminuição da viscosidade do sangue e facilita a circulação e o transporte de nutrientes pelo sistema cardiovascular.

Mais: 
Água com limão e redução do colesterol:

Macadâmia: tem em sua composição o ômega-3, nutriente essencial para a saúde do sistema cardiovascular por ajudar, entre outras funções, a regular a pressão arterial.

Pistache: entre as castanhas, o pistache é a que contém maior teor de potássio, vitamina K, fitosteróis e betacaroteno, todos nutrientes importantes para a saúde do coração. O potássio ajuda a regular a pressão arterial.  Estudos sugerem que a vitamina K provoque a inibição da calcificação das artérias coronárias. Já betacaroteno, por sua vez, diminui o risco de doenças cardiovasculares.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.