Coração e Vida | 7 fatos que todo apaixonado por café deveria saber - Coração e Vida

7 fatos que todo apaixonado por café deveria saber

Com moderação, a bebida pode fazer bem para muita coisa, inclusive para o fígado

16.02.2018 | por Eli Pereira - Equipe Coração e Vida

cafe-3-coracoes-620

Não vive sem um cafezinho? Só acorda depois de tomar uma boa xícara desse líquido milagroso, tão difundido mundialmente? Antes condenado por muitos médicos, o café é hoje considerado um aliado da boa saúde, se consumido com moderação.

Veja fatos que a ciência sabe atualmente sobre ele e aprecie sem culpa.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

1 – A cafeína se parece com o neurotransmissor do sono: é essa a razão de uma xícara de café ajudar a despertar. O neurologista Fábio Porto conta que ela tem uma ação em alguns neurotransmissores do cérebro responsáveis pela vigília, por isso tira o sono e pode até causar insônia, se consumido demais.
“Tem uma ação pró-estimulante, pró-atenção. Por outro lado, qualquer outra substância estimulante também reduziria o sono.” No entanto, exagerar no café pode provocar insônia. “Quem tem insônia não deve tomar café ou bebidas que contenham cafeína após as seis da tarde.”

2 – Pode fazer bem para a memória: mesmo que indiretamente, a cafeína pode contribuir para uma boa memória. Um estudo publicado no periódico Frontiers in Psychology mostrou que o café ajudou estudantes a melhorarem a memória nos momentos em que eles estavam mais sonolentos – logo pela manhã. De acordo com Porto, o efeito da cafeína também melhora a atenção. “E aí, indiretamente, você consegue fixar melhor as coisas”, explica.

3 – Pode prevenir Alzheimer: um estudo publicado no periódico científico Journal of Alzheimer’s Disease mostra que o café pode ter um efeito protetor contra demências, incluindo o Alzheimer. O estudo, porém, não sabe precisar se é a cafeína que tem o efeito protetor ou outros compostos do café. Logo, quem gosta de tomar cafezinhos diariamente pode ser beneficiado no futuro.

4 – Efeitos surgem depois de 10 minutos: é muito rápido. Assim que o café chega ao estômago, em apenas 10 minutos ele já proporciona os efeitos esperados, que é o estado de alerta.
“A cafeína inibe uma via da célula que se chama adenosina, e isso faz com que se tenha um aumento de alguns neurotransmissores estimulantes. Com a adenosina bloqueada, aumenta-se a dopamina e noradrenalina, ligados ao mecanismo de luta ou fuga”, conta Porto. No entanto, o excesso pode provocar efeitos graves em quem tem hipertensão, por exemplo. “Temos de pensar na cafeína como um remédio”, diz o médico, recomendando cautela na quantidade.

5 – Abelhas também adoram café: não são apenas os humanos que buscam um alívio no café. Um estudo publicado na revista Science mostrou que a cafeína melhora a memória das abelhas e que isso pode – estrategicamente – ajudar a planta a recrutar mais desses insetos para espalhar o pólen. De acordo com a pesquisa, as abelhas podem ter essa memória polinizadora melhorada por até três dias.

6 – Pode proteger o fígado:
de acordo com um estudo publicado no Journal of Hepatology, em setembro do ano passado, o café é conhecido por ter um anti-inflamatório e propriedades protetoras do fígado. Além disso, beber três ou mais xícaras de café por dia tem sido associado a uma redução de 14% no risco de mortalidade por todas as causas. Isso acontece provavelmente por causa dos polifenóis do café, que podem proteger o fígado e também reduzir a inflamação.

7 – Reduz mortalidade em quem tem HIV e Hepatite C: o estudo do Journal of Hepatology mostrou ainda que três ou mais xícaras de café por dia reduzem pela metade a mortalidade em pessoas que têm, concomitantemente, os vírus HIV e Hepatite C.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.