Coração e Vida | 8 dicas para aumentar a autoestima e levantar o astral

8 dicas para aumentar a autoestima e levantar o astral

Psicóloga lista estratégias para melhorar a confiança em si mesmo

24.09.2018 | por Equipe Coração e Vida

Você acorda todos os dias sentindo-se inspirado e confiante? Certamente não, mas isso é absolutamente normal. Pressão no trabalho, conflitos pessoais, a rotina diária cheia de atividades, relacionamentos interpessoais. Tudo isso está ligado ao nosso humor, autoconfiança e a capacidade de se manter motivado. Por isso, quando falamos de autoestima elevada, é importante ter em mente que se trata de um processo diário de construção pessoal. Atitudes positivas podem ajudar nesse trajeto.

Primeiro, vamos entender o que é baixa autoestima e porque é importante buscar ajuda de um profissional para contornar essa situação. Quem sofre com insegurança extrema e, geralmente, timidez excessiva, se sente a maior parte do tempo incapaz, insuficiente e desinteressante. O foco dos pensamentos está sempre nos aspectos negativos, nas experiências que não saíram como o esperado e na necessidade de cumprir as expectativas alheias. Um processo que tende a ser triste e solitário.

Cada pessoa é única, tem habilidades, competências e qualidades individuais, reconhecer isso é importante no processo de autoconhecimento - Foto: Shutterstock

Cada pessoa é única, tem habilidades, competências e qualidades individuais, reconhecer isso é importante no processo de autoconhecimento – Foto: Shutterstock

Esse ciclo é reforçado diariamente e abala a capacidade de concluir tarefas, se relacionar e até tomar decisões. “Se a pessoa passa a acreditar que é incapaz, esse pensamento incorreto a respeito do seu potencial gera impotência e só intensifica o olhar negativo. Ela passa a imaginar tudo em uma proporção muito maior do que a realidade, deixando de enxergar o que tem e faz de bom”, explica Vânia Calazans, psicóloga formada pelo Instituto de Psiquiatria (IPq), ligado a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Em alguns casos, buscar ajuda especializada é fundamental. No entanto, algumas estratégias bem aplicadas podem funcionar para contornar esses momentos em que desacreditamos de nós mesmos. Confira:

1- Pare de se comparar
Cada pessoa é única, tem habilidades, competências e também defeitos e fragilidades individuais. Por mais que você admire alguém, não será igual a esse indivíduo em todos os aspectos. Foque em melhorar por você mesmo, se comparando com sua versão atual e o que pretende mudar, seja físico ou comportamental.

2- Crie uma rede de suporte
Ainda seguindo a linha da comparação, de modo geral, as mulheres tendem a sofrer mais com problemas de estima por serem submetidas desde cedo aos padrões de beleza. A idealização gera desapontamento e incompletude. Elogiar suas amigas, familiares e colegas de trabalho, ressaltando seus pontos positivos e únicos vai criar uma rede de suporte e alimentar bons sentimentos.

3- Faça o exercício de auto-visualização
Imagine momentos difíceis de enfrentar (como falar em público ou participar de uma reunião com a liderança no trabalho) e foque nos detalhes positivos e nos pontos que podem te levar ao sucesso. Crie essa “cena” com bons resultados em seu cérebro e use em situações nas quais a ansiedade e a desconfiança aparecerem.

4- Corrija seus pensamentos
A ansiedade nos faz imaginar conflitos e momentos hipotéticos em que perdemos o controle e os planos não saem como o esperado. Tente entender seus pensamentos e perceber quando essas cenas não são reais, mas relacionadas ao medo de falhar. Você pode corrigi-los focando em hipóteses e soluções positivas, sempre reforçando o que há de bom em cada etapa.

5- Encontre seu estilo
A autoimagem tem uma ligação forte com a autoestima. Quando nos sentimos bem e confortáveis com o que vestimos, por exemplo, é mais fácil se sentir seguro. Estude seu guarda-roupa, busque referências e conheça seu corpo para fazer escolhas próximas a sua personalidade e a mensagem que quer transmitir.

6- Saia do furação
Tenha ao menos um momento na semana exclusivo para si mesmo e faça atividades que tragam felicidade. Vale ir ao cinema, sair para passear, ler um livro, fazer um ritual de beleza. O foco, aqui, é manter a atenção apenas no que você quer fazer e curtir sua própria companhia.

7- Encontre mais seus amigos
Ter momentos introspectivos é importante, mas estar com pessoas que nos valorizam pelo que somos também contribui com a autoestima, assim como se divertir e compartilhar experiências agradáveis com quem gostamos.

8- Reforce seus resultados
Fazer um bom relatório no trabalho, apresentar resultados, ter ideias criativas. Todos os dias realizamos pequenas conquistas, que acabam se perdendo na ansiedade de realizar os próximos e grandes planos. Não deixe isso passar. Compartilhe com a família, comemore e reforce mentalmente que você é capaz de muito mais do que imagina. Quem acredita em seu próprio potencial nunca deixa se surpreender.

 

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

 

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.