Coração e Vida | Sem vergonha: 8 perguntas sobre saúde íntima

8 perguntas sobre saúde íntima

Tire algumas dúvidas sobre vida sexual e saúde íntima

31.07.2018 | por Equipe Coração e Vida

Dúvidas sobre saúde íntima são bastante frequentes. Pode fazer sexo todos os dias? E usar calça muito apertada, faz mesmo mal? Aproveitando o “Dia do Orgasmo”, celebrado nesta terça-feira (31), o Coração & Vida solucionou algumas perguntas frequentes de leitores, com orientação da médica ginecologista e obstetra Leila Domingues de Oliveira Corrêa. Confira abaixo:

1- É verdade que fazer sexo todos os dias pode trazer problemas de saúde como infecções urinárias?
Não há problema algum em ter relações sexuais diariamente. A infecção urinária pode estar relacionada ou não a frequência das relações sexuais. Para prevenir as infecções, é recomendado urinar logo após a relação, já que a urina acidifica a uretra e diminui a ascensão de bactérias que causam o problema.

2- Pode ter relações sexuais durante a menstruação?
Se os parceiros estiverem confortáveis, não há grandes problemas nas relações sexuais durante o período menstrual. Só vale reforçar que, mesmo assim, é necessário o uso do preservativo para evitar o risco de contaminação por ISTs (infecções sexualmente transmissíveis) e mesmo de engravidar, pois algumas mulheres têm ciclos irregulares e podem ovular durante a menstruação.

Preservativo é o único método eficaz para a prevenção de ISTs - Foto: Shutterstock

Preservativo é o único método eficaz para a prevenção de ISTs – Foto: Shutterstock

3- Usar calças muito apertadas, tanto por mulheres, quanto por homens, faz mal?
As calças muito apertadas deixam a região genital mais quente e úmida, o que pode favorecer, sim, a incidência de infecções.

4 – Quanto tempo depois de ter um bebê é indicado esperar para voltar a ter relações sexuais?
São indicados entre 30 a 40 dias para que a mulher se recupere dos processos naturais do parto.

5 – Existem homens que não conseguem mesmo usar preservativo?
Homens e mulheres podem ter alergia ao látex, um dos principais componentes dos preservativos masculinos. Porém, para esses casos, existem opções no mercado sem o material na composição, assim como os preservativos femininos. Por falta de hábito, alguns homens também sentem desconforto com o uso, entretanto a decisão deve levar em conta diversos fatores, lembrando que o preservativo é o único método eficaz para a prevenção de ISTs.

6 – E o sexo na terceira idade, como manter as relações sexuais na rotina?
O sexo na terceira idade não precisa ser um tabu. A capacidade de ter prazer existe em todas as fases da idade adulta, basta o casal se adaptar as mudanças que ocorrem no corpo. Na terceira idade, a diminuição na lubrificação vaginal pode levar ao desconforto durante o ato, mas existem tratamentos e técnicas para aliviar isso. A mulher pode fazer uso de lubrificantes à base de água, por exemplo, para não causar irritações locais, cremes ou óvulos com pequenas quantidades de hormônio local, sempre com indicação médica. O uso de estimulantes sexuais por homens também deve ser avaliado pelo especialista, levando em contas possíveis riscos para  a saúde.

7- Qual a diferença entre orgasmo clitoriano e vaginal? É verdade que o segundo tende a ser mais forte?
A diferença é apenas a região do corpo ligada ao prazer. Nos dois casos, pode ser intenso, dependendo dos estímulos locais, e nível de relaxamento da mulher, por exemplo.

8- Existe algum produto que ajude a estimular a excitação?
Alguns produtos no mercado promovem sensações diferentes, como de calor ou resfriamento na região genital. A experiência pode ser estimulante para o casal. Nesses casos, é sempre bom optar por produtos à base de água e com pouco óleo.


Revisão técnica

Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.