Coração e Vida | Como lidar com a pressão pelo segundo filho?

Como lidar com a pressão pelo segundo filho?

Veja alguns pontos para refletir sobre a decisão de aumentar a família

20.09.2018 | por Equipe Coração e Vida

Por Daniela Spilotros

Muitas pessoas, especialmente as mulheres, chegando aos 30 anos começam a receber uma pressão social para ter filho. O mais curioso é que, mesmo vindo esse bebê, o casal começa, logo depois, a receber uma nova onda de cobrança – aí, pelo segundo filho. Mas essa é uma decisão única e exclusivamente relacionada a família, que deve levar diversos pontos em consideração.

“Muitas vezes, a pressão pelo segundo filho é ainda mais forte sobre o casal do que na primeira gravidez”, diz o psicólogo Júlio de Moraes, especialista em atendimento a famílias em São Paulo.

Ele conta que, em geral, o ponto de partida da pressão de familiares e amigos ao redor do casal começa com “ele(a) precisa de um irmãozinho”. A escolha, no entanto, precisa se basear menos nos palpites alheios e mais em alguns aspectos práticos e emocionais.

Mesmo essa questão do filho único é controversa. “Para cada estudo mostrando que ser a única criança da casa é ruim para o desenvolvimento, há outro dizendo que é normal ou até mesmo bom”, lembra Moraes.

Aumentar a prole é uma decisão que passa por uma escolha racional e também por uma vontade emocional - Foto: Freepik

Aumentar a prole é uma decisão que passa por uma escolha racional e também por uma vontade emocional – Foto: Freepik

Cada família é única

A realidade é que cada núcleo familiar funciona de uma maneira muito própria – e, portanto, a decisão deve avaliar estritamente aquele grupo de pessoas, sem se basear completamente em exemplos externos. Não significa, lembra o especialista, que um segundo filho será uma companhia permanente para o primogênito ou mesmo para os pais na fase adulta.

A questão financeira também é, sim, um ponto importante. Uma família de quatro pessoas pode não caber em um orçamento pensado para três – ainda mais se o segundo filho envolver a troca por uma casa maior, a ajuda de babás ou escolas, impacto nos ganhos ou diminuição do avanço profissional do casal.

Para orientar (de um modo básico) os casais que se sentem em dúvida a esse respeito, três pontos devem ser observados. Sem pressão, apenas para ponderação:

1- Não ajam por impulso e sejam práticos – sem medo

O casal deve analisar desejos, possibilidades, limites. Aumentar a prole é uma decisão que passa por uma escolha racional e também por uma vontade emocional – analisando a questão do tempo disponível para se dividir entre duas crianças e o aspecto financeiro, claro.

Leve em conta até que ponto ter um segundo filho impactará na vida profissional dos pais, por exemplo. Existem condições para encarar os novos desafios da maternidade/paternidade? Haverá tempo para dedicar aos filhos e não abrir mão de conquistas importantes para o futuro da família? São pontos a considerar – “e sem receio de estar sendo ‘frio e calculista’, pois são questões importantes”, lembra o psicólogo.

2- É imprescindível decidirem juntos

Um segundo bebê tende a levantar diversas questões na relação conjugal (boas e difíceis). E mais: também não é ideal ter outro filho para suprir a necessidade de um segundo marido ou uma segunda esposa – ou para atender ao pedido do primogênito que quer um irmão. Cada parte do casal precisa ser ouvido de verdade a respeito dessa decisão. E todo mundo precisa querer e colocar energia para a vinda da criança.

3- A posição dúbia da criança mais velha

Mesmo quando o primeiro filho demonstra querer um irmão, existe sempre um choque em perder a “exclusividade” para o bebê que nasce. Os pais precisam estar atentos e dispostos a guiar a adaptação do primogênito sobre a nova rotina da casa. Esse será o início de uma longa jornada no relacionamento entre irmãos e para toda a família.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.