Coração e Vida | Ágar-ágar: uma alternativa natural - Coração e Vida

Ágar-ágar: uma alternativa natural

Produto pode substituir a gelatina e destaca-se pelo baixo número de calorias

14.02.2018 | por Thassio Borges - Equipe Coração e Vida

Para quem gosta de se aventurar na cozinha – e também para aqueles que simplesmente preparam suas refeições no dia a dia –, é sempre bom contar com um alimento “coringa”. Algo que pode ser utilizado em diferentes receitas, das mais simples às mais complexas.

Um bom exemplo de coringa na cozinha é o ágar-ágar. Trata-se de uma substância vegetal, que pode ser utilizada como substituta natural da gelatina convencional.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Um dos principais pontos positivos do ágar-ágar é justamente o contraponto feito à gelatina de origem animal. Isso porque, enquanto esta é obtida a partir da fervura de itens como ossos, peles e partes com tecidos conectivos de animais como porcos e bois, a primeira é derivada de algas marinhas.

“[O ágar-ágar] é um alimento natural, rico em fibras, que ajuda na saciedade e melhora o funcionamento intestinal. Além disso, não tem quase nada de calorias”, explica a nutricionista Simone Ferraz.

Obtido através da fervura de algas vermelhas, o ágar-ágar surgiu no Japão, por volta de 1600. Em sua estrutura, destaca-se o fato de contar com 95% de fibras solúveis, auxiliando assim o funcionamento do intestino.

Graças à alta concentração de fibras, a substância também garante saciedade a quem a consome, ainda que em quantidades reduzidas.

Além disso, conforme destacou a nutricionista, o ágar-ágar é um alimento de pouquíssimas calorias. Já que a gelatina tradicional é comumente utilizada em dietas para quem busca emagrecer, a opção pela substância de origem japonesa representa uma alimentação mais saudável e com maiores benefícios ao organismo.

Simone fala também sobre o formato do ágar-ágar e aborda outros benefícios da substância frente à gelatina considerada tradicional.

“É vendido em pó em lojas de produtos naturais. Trata-se de um coringa muito útil nas receitas culinárias e tem vantagens por seu poder geleidificante ser dez vezes maior do que o da gelatina convencional. Além disso, o ágar-ágar não altera o sabor original dos alimentos”, afirma.

A nutricionista, no entanto, alerta que pacientes com constipação intestinal devem ter cuidado no consumo da substância, especialmente para evitar exageros.

Vale salientar também que é sempre importante consultar um médico antes de realizar mudanças importantes em sua alimentação, já que ele deverá considerar as particularidades de cada paciente.

Além dos benefícios já citados, o ágar-ágar é um alimento fonte de vitaminas A, B1, B2, C e D, e atua na produção de colágeno no organismo. Por não apresentar qualquer traço animal, o produto é uma alternativa também para os vegetarianos.

Para quem deseja começar a usar o ágar-ágar, a opção de receita mais simples remete justamente à gelatina tradicional. Uma colher de chá do pó vendido nas lojas é suficiente para produzir uma xícara do alimento. Para dar sabor, utilize um suco natural de sua preferência e misture.

Uma das vantagens do ágar-ágar é que ele não precisa ser levado à geladeira, e também não derrete em temperatura ambiente. Como não altera o sabor dos alimentos, a substância também pode ser utilizada em pratos salgados, para “encorpar” molhos, por exemplo.

Livre de corantes e outras substâncias químicas, o ágar-ágar certamente conquistará aqueles que buscam uma alternativa saudável para o dia a dia.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.