Coração e Vida | Bactérias do bem: entenda como os probióticos atuam no organismo

Bactérias do bem: tudo sobre probióticos e prébióticos

Entenda o que são e como, de fato, atuam em benefício do organismo

13.08.2019 | por Equipe Coração e Vida
bacteria_shutterstock_1036394278

FOTO: shutterstock

Dieta com pouca gordura, rica em legumes, vegetais, alimentos integrais e frutas é um dos segredos para o bom funcionamento do organismo e, claro, manter a saúde em dia. E parte destes benefícios pode estar associada ao consumo regular dos chamados pró e prébióticos. Mas, afinal, você sabe o que são e como atuam no organismo? Com a ajuda da nutricionista Adriana Ávila, Coração & Vida explica:

O termo “probiótico” deriva do grego e significa “pró-vida”. Trata-se de micro-organismos encontrados em leites fermentados, iogurtes naturais e outros laticínios, como o kefir; são as chamadas “bactérias do bem”. Depois de consumidas, essas bactérias são dirigidas, principalmente para o trato gastrointestinal, estimulando o funcionamento saudável do conjunto de órgãos responsável pela realização da digestão. Mas não é só isso. De acordo com Adriana Ávila, probióticos tratam diversos outros problemas de saúde. “São também eficientes na inibição e tratamento de fungos e infecções no trato urinário, na melhora da imunidade e na redução de patógenos no corpo”, afirma.

A especialista explica que para cada um desses problemas existem probióticos específicos. Por exemplo: se a intenção é melhorar a imunidade, bactérias como L. casei, L. rhamnosus, L. acidophilus e B. longum, encontradas em iogurtes, atuam como poderoso anti-patógeno, além de auxiliarem, também, na diminuição do chamado colesterol ruim, o LDL.

Mas onde entram, então, os chamados prebióticos? Estas substâncias são carboidratos ou fibras encontrados em certos alimentos, que nutrem e estimulam a vida e a reprodução dos probióticos, causando mudanças positivas na composição ou atividade da microbiota intestinal. “Para regular a flora intestinal, é importante apostar na dupla”, recomenda.

Os chamados prebióticos podem ser encontrados, sobretudo, em alimentos ricos em fruto oligossacarídeos (FOS), um tipo de fibra dietética fermentável encontrada em alimentos como banana e cereais (aveia, cevada e trigo), em pectina ou fibras solúveis  disponíveis em entrecascas de frutas cítricas, em lignina, encontrada em linhaça, gergelim e amêndoa, e em e inulina, disponível em alimentos como cebola, aspargos e alcachofra.

Para ampliar as potenciais vantagens dos probióticos e prebióticos é importante, além de consumi-los regularmente, manter hábitos saudáveis, como uma dieta balanceada e a prática de atividades físicas.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.