Coração e Vida | Criança também pode ter colesterol alto; veja como prevenir

Criança também pode ter colesterol alto; veja como prevenir

Crianças sedentárias e com dieta ruim estão em risco de sofrer problemas cardíacos

29.01.2019 | por Equipe Coração e Vida

Hoje se sabe que o colesterol alto não atinge apenas adultos, mas também pode estar presente em crianças ou adolescentes. O problema é que, quando esse desbalanço acontece ainda na infância, o risco de sofrer infarto ou AVC na vida adulta aumenta. De acordo com Gabriela Ramalho, cardiologista do Hospital Sírio Libanês, geralmente o colesterol alto acontece por causa de hábitos ruins ou da hereditariedade.

“Geralmente é feito um exame de colesterol em todas as crianças a partir dos nove ou dez anos de idade. Em crianças obesas, com histórico familiar de doença cardíaca ou de hipercolesterolemia familiar, esse exame deve ser feito antes, entre dois e oito anos de idade”, explica a cardiologista.

Alimentação correta e atividade física são importantes para evitar o colesterol alto - Foto: Shutterstock

Alimentação correta e atividade física são importantes para evitar o colesterol alto – Foto: Shutterstock

Quando a criança tem colesterol alto, a primeira medida a ser tomada é a mudança de hábitos. “A criança tem de ser alimentada de forma adequada desde bebê. Deve ser acostumada com frutas, verduras, carboidratos e carnes na medida certa”, recomenda Nelson Douglas Ejzenbaum, pediatra membro da Academia Americana de Pediatria.

A mãe, de acordo com o pediatra, também pode contribuir para a saúde da criança ainda na gestação. “Quem come mais saudável durante a gestação tem filhos mais saudáveis”, diz o médico.

Gabriela explica que é preciso inserir na dieta da criança peixes ricos em ômega-3, reduzir a ingestão de alimentos ricos em colesterol e gorduras saturadas e aumentar o consumo de fibras.

Se depois de três meses de mudança de hábitos a criança continuar com o colesterol alto, é preciso investigar mais a fundo qual a razão, pois pode ser a hipercolesterolemia familiar, um fator genético que mantém os níveis de colesterol altos. Para isso, um médico cardiologista saberá indicar o melhor tratamento, que pode inclusive envolver medicação.

Veja abaixo algumas dicas para afastar o risco de colesterol alto em crianças:

– Incentive hábitos saudáveis

– Não faça frituras em casa

– Não ofereça alimentos industrializados ricos em gorduras trans

– Retire as gorduras visíveis das carnes ou a pele de aves

– Deixe frutas em um local de fácil acesso à criança;

– Ofereça mais verduras nas refeições principais;

– Estimule a prática de atividades físicas

– Limite o tempo que a criança fica assistindo à TV

– Dê exemplo em casa, tendo uma vida ativa e se alimentando de forma adequada

Leia também: Crianças à mesa: os desafios dos pais nas refeições

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.