Coração e Vida | Dezembro Laranja: 5 erros comuns na hora de usar o filtro solar

Dezembro Laranja: 5 erros mais comuns na hora de usar o filtro solar

Ignorar pequenas partes do corpo e não reaplicar o produto estão entre os principais deslizes. Confira:

30.11.2019 | por Equipe Coração e Vida

 

FOTO:shutterstock

FOTO:shutterstock

O uso regular de filtro solar é a forma mais eficaz de combater o câncer de pele. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o diagnóstico da doença corresponde a cerca de de 33% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil.
Pode até parecer pouco, mas, de acordo com o INCA, 180 mil novos casos de câncer de pele são registrados anualmente no país.

Mais: 
Dezembro laranja: proteja-se contra o câncer de pele

Os raios ultravioleta (UV) emitidos pelo sol e — por câmaras de bronzeamento artificial, proibidas no Brasil — são os maiores responsáveis por câncer e envelhecimento da pele. “Os raios UV se dividem em UVA e UVB, e são emitidos pelo sol em todas as épocas do ano, se acentuando nos períodos mais quentes”, explica a dermatologista Rachel Golovaty.

Mais: 
Conheça os alimentos que melhoram pele e cabelos

Por isso, mais do que usar filtro solar, é preciso se atentar a uma série de particularidades. E para te ajudar, com o auxílio da especialista, Coração e Vida selecionou os 5 erros mais comuns na hora de usar o protetor solar.  Confira:

1.Só usar filtro solar nos dias de exposição ao sol na praia ou na piscina
O uso diário do filtro solar é importante mesmo em ambientes fechados. Deve ser aplicado após os cuidados diários com a pele, antes da maquiagem.

2. Aplicar filtro solar no mesmo instante da exposição ao sol
O filtro deve ser aplicado, pelo menos, 30 minutos antes da exposição solar, para ter tempo de ser absorvido.

3. Falhar na reaplicação do produto
Deve ser reaplicado a cada duas horas, especialmente quando há contato com a água e/ou suor.

4. Usar filtro solar com FPS menor do que o recomendado para o seu tipo de pele
Pessoas de pele clara devem usar protetores com FPS 30, no mínimo. Já em relação aos raios UVA, a proteção é determinada pelo índice de PPD, sigla do inglês ‘persistent pigment darkening’, ou ‘escurecimento persistente do pigmento’. O nível ideal de PPD em um filtro é de pelo menos um terço do valor do FPS, ou seja, para um filtro com FPS 30, o PPD ideal é de pelo menos 10.

5. Ignorar certas partes do corpo
Um estudo da Universidade de Liverpool,  na Inglaterra, revelou que as pessoas se esquecem de passar o filtro solar em cerca de 10% do rosto, por exemplo. Por isso, é preciso se lembrar que o produto deve ser espalhado de maneira uniforme, sem esquecer de cantinhos e regiões menores, como orelhas ou a parte do ‘peito’ do pé, por exemplo.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.