Coração e Vida | Dia da Gestante:cuidados pontuais que fazem diferença na gravidez

Dia da gestante: cuidados pontuais que fazem diferença na gravidez

Ter acompanhamento de nutricionista e atualizar carteira de vacinação são apenas alguns deles. Especialista fala sobre o tema

15.08.2019 | por Equipe Coração e Vida

grávida__529087087

Gestação tranquila e bem assistida contribui muito para o nascimento de um bebê saudável. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, nesta fase, ao menos oito consultas médicas deveriam ser feitas durante o pré-natal.  “A assistência médica benfeita, prestada à gestante durante os nove meses, é aquela que permite à mãe se informar de diferentes formas, tirar dúvidas com seu obstetra e seguir à risca as recomendações médicas recebidas”, explica o ginecologista e obstetra do Hospital Albert Einstein, Renato Kalil.

Entre as principais recomendações, é importante que a mulher se prepare para as mudanças, “sobretudo, no que diz respeito à dieta, que deve ser saudável e equilibrada”, enfatiza o especialista. Nesta fase, a gestante deve evitar comidas muito gordurosas e processadas, como frituras e hambúrgueres de redes de fast food, além de alimentos crus — a exemplo de carne vermelha e ovo, pois o risco de contaminação por bactérias como salmonella e shigella pode ser grande.

Renato Kalil também explica a importância das vitaminas, principalmente nos três meses antes da concepção do bebê. “É neste período que a hipófise recruta os gametas femininos que serão fecundados”, explica. Por isso, tal medida funciona como uma preparação das células, a fim de evitar má formação do bebê — melhorando a qualidade tantos dos óvulos quanto dos espermas. A ingestão de ácido fólico, ômega 3 e vitaminas C e D estão entre as principais recomendações. Com o auxílio de um nutrólogo ou nutricionista, polivitamínicos ( que, de forma geral, melhoram a qualidade genética das células) também devem ser introduzidos, mas estes já durante a gestação.

Exames  de urina e de sangue completo para acompanhar as taxas de ferro, ferritina, cálcio, tireoide e vitaminas B12 e D3 devem ser feitos rotineiramente. Monitorar o crescimento do feto com ultrassonografias periódicas (no geral, gravidez a termo tem tempo médio de duração de 40 semanas, podendo durar até 42), também é essencial — assim como manter a carteira de vacinação em dia.

Para quem não sabe, as vacinas dTpa (tríplice bacteriana acelular do adulto) e contra Influenza são indicadas para todas as gestantes. A dTpa tem o objetivo específico de proteger contra tétano neonatal e coqueluche no recém-nascido. Já a vacinação contra o vírus influenza é uma estratégia eficaz de proteção para a mãe e para o lactente. E por fim, mas não menos importante, é sempre recomendável lembrar que a prática de exercícios físicos de forma moderada, além do corte no consumo de álcool e cigarro durante a gestação, farão toda a diferença na saúde da mãe e do bebê.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.