Coração e Vida | Dia do Homem: dicas de saúde masculina que você precisa conhecer

Dia do Homem: dicas de saúde que você precisa conhecer

Especial do Coração & Vida relaciona atitudes positivas para viver mais e melhor; Dia do Homem é celebrado em 15 de julho

13.07.2018 | por Fernanda Geppert

Longe de ser assunto frequente em rodas de conversa, os cuidados com a saúde costumam ser deixados de lado pela maior parte do público masculino.

Levantamento do Centro de Referência da Saúde do Homem do Estado de São Paulo mostrou que 60% dos pacientes atendidos na unidade já chegam ao hospital com quadros graves e sintomas bastante avançados.

A questão ainda é predominantemente cultural, afirmam os médicos. “Os homens costumam se enxergar como super-homens, provedores da família e infalíveis. A cultura de passar em consultas de rotina desde a adolescência é feminina, não masculina. No entanto, isso vem mudando e, com o aumento da expectativa de vida, manter a saúde em dia passa a ser prioridade”, explica o urologista Claudio Murta, coordenador do centro especializado.

Atividade física é compromisso pessoal e intransferível para manter a saúde em dia

Atividade física é compromisso pessoal e intransferível para manter a saúde em dia

As expectativas de mudança são mesmo altas. As doenças cardiovasculares, seguidas do câncer de próstata, ainda são as que mais atingem – e matam – os homens.

Segundo dados federais, do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), 57% dos homens brasileiros estão com sobrepeso e 18% obesos. Mais de 20% têm hipertensão.

A prevenção tem um papel fundamental nesse cenário: a manutenção de hábitos saudáveis, desde a infância, com uma dieta equilibrada, também com pouco sal e açúcar, alimentos processados e gordura, junto à prática diária de atividade física são as grandes aliadas da boa saúde. “Obesidade, pressão arterial aumentada, diabetes, esses são problemas evitáveis, por isso precisamos reforçar que o caminho para viver melhor é baseado na mudança diária dos nossos hábitos”, destaca Roberto Kalil Filho, diretor das áreas de cardiologia do Instituto do Coração (Incor) e do Sírio-Libanês.

O Dia do Homem, celebrado em 15 de julho, também chama atenção para o valor do autocuidado. Por isso, o Coração & Vida conversou com especialistas para listar os cuidados essenciais para quem quer viver mais – e melhor. Confira abaixo:

– Valorize seu coração
As dislipidemias, representadas pelo colesterol “mau” (LDL) elevado e por gorduras (lipídeos) no sangue, a pressão aumentada e o diabetes são alguns dos fatores de risco para as doenças do coração. Além da prevenção primária, manter na rotina anual a consulta com um cardiologista para avaliação física e exames complementares pode garantir o diagnóstico precoce e o controle das doenças. Vale doar um dia para sua saúde e manter esse compromisso na agenda.

– Ignorar os sintomas não é solução mágica
É importante estar atento aos sinais do seu corpo e procurar ajuda quando algo não parecer bem. Segundo o urologista Claudio Murta, dificuldade para urinar, sangramentos na urina, sensação de massa na região abdominal ou mesmo dor no órgão genital são sinais claros de problemas de saúde. “Mascará-los com o uso indevido de medicamentos ou misturas caseiras podem agravar o caso”, alerta.

– Seguro é não fumar
Não existe quantidade mínima ou indicada quando falamos de cigarro. O tabagismo está ligado a doenças graves como câncer de bexiga, rim, pulmão, cabeça e pescoço, além das doenças cardiovasculares e a disfunção erétil (impotência sexual). Buscar ajuda para cessar o consumo é uma estratégia inteligente e garante inúmeros benefícios para a saúde, logo de início.

– Mexa seu corpo
Atividade física é mesmo fundamental, um compromisso pessoal e intransferível. “Está mais do que provado que a prática regular (de atividade física) diminui a incidência de problemas graves de saúde, inclusive para pacientes que já estão em tratamento do câncer”, ressalta o urologista Giuliano Guglielmetti, médico do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) e do Hospital das Clínicas (HC).

Escolher um esporte que te motive a melhorar seu desempenho ou mesmo misturar práticas diversas para não enjoar são boas apostas.

– Sexo seguro, sempre
É importante que adolescentes e jovens visitem o médico antes de iniciar a vida sexual para tirar dúvidas e receber orientações sobre as infecções sexualmente transmissíveis (IST). Valorize, também, o diálogo com sua parceira. A confiança é importante para que o sexo satisfaça plenamente o casal.

– Disfunção sexual é sinal de atenção, não de vergonha
O urologista Giuliano explica que a disfunção erétil é um importante marcador de doença cardiovascular, por isso precisa ser investigada. “As causas também podem ser psicológicas, mas em 90% dos casos estão relacionadas ao colesterol alto e a hipertensão. Investigar e tratar traz mais qualidade de vida para o paciente”, afirma.

O médico ainda alerta para o risco de dependência psicológica de medicamentos para tratamento de disfunção sexual. “Só tem indicação de uso quem realmente enfrenta o problema, com diagnóstico médico”, destaca. O uso indevido não traz resultados, ou seja, não melhora o desempenho sexual de nenhum homem.

– Visita ao urologista é autocuidado
A partir dos 40 anos, é indicado visitar o médico para avaliação geral da saúde e realização de exames de detecção precoce do câncer e de problemas da próstata como a análise do PSA (antígeno específico da próstata) e o toque físico, que dura menos de 1 minuto e é totalmente indolor. O espaço entre as próximas visitas será indicado pelo especialista, de acordo com fatores como o histórico familiar e etnia.

É mito ou verdade? Tire suas dúvidas sobre câncer de próstata

– Beba mais água
A ingestão de água – pelo menos dois litros diários – e outros líquidos saudáveis, como sucos naturais e chás, diminui as chances de infecções urinárias e a formação de cálculos renais. Em paralelo, ainda hidrata o corpo e deixa pele e os cabelos mais bonitos. Nada mal, não é mesmo?

 

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

 

 

 

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.