Coração e Vida | Dicas para reconhecer um infarto - Coração e Vida

Dicas para reconhecer um infarto

Dificuldade para respirar e dor no peito são alguns dos sinais

20.04.2018 | por Coração e Vida

Estima-se que as mortes por doenças cardiovasculares atinjam 300 mil pessoas por ano, só no Brasil. Dentre esses males, a doença arterial coronária é a mais comum, sendo o infarto agudo do miocárdio como manifestação mais grave desse problema. Pressão alta, diabetes, colesterol alto, hereditariedade, tabagismo, sedentarismo e estresse são fatores de risco que precisam ser controlados para evitar a doença.

Mais comum entre 40 e 70 anos, pode acontecer também em jovens, principalmente quando há a questão hereditária envolvida. Mulheres não estão livres: estatísticas apontam que o risco cardiovascular no público feminino aumenta na menopausa e se iguala às chances dos homens de sofrer um infarto.

É preciso procurar ajuda médica imediatamente após o aparecimento dos sintomas - Foto: Shutterstock

É preciso procurar ajuda médica imediatamente após o aparecimento dos sintomas – Foto: Shutterstock

Como identificar

Alguns sintomas são clássicos. Outros, no entanto, são singulares e há quem nem desconfie se tratar de um princípio de infarto. Em geral, a dor é um aperto no peito acompanhado de mal-estar. A intensidade da dor pode levar a pessoa a cair no chão e a desmaiar. Neste caso, ela deve ser levada imediatamente ao hospital.

Veja abaixo sintomas que caracterizam um infarto, mas que não precisam aparecer juntos:

– Dor do lado esquerdo do peito, como aperto ou pontada, irradiando para pescoço, queixo, axila ou braço esquerdo – apesar de raro, a dor pode irradiar também para o braço direito
– Dor nas costas
– Enjoo
– Tontura
– Palidez
– Dificuldade para respirar
– Dor no estômago
– Suor frio
– Tosse seca

No geral, quem convive com fatores de risco ou tem histórico familiar de infartos deve se manter alerta a qualquer sintoma diferente e ser encaminhado imediatamente ao hospital.

A prevenção

Exercícios físicos e reeducação alimentar formam a fórmula mais eficaz de reversão dos marcadores negativos que afetam o coração. Quem acredita que está livre da malhação e de refeições equilibradas graças a remédios está enganado. O medicamento controla o problema, mas sozinho tem sua eficácia reduzida.

É essencial também se manter longe de substâncias viciantes, cujos efeitos para a saúde cardíaca podem ser devastadores, como cigarro, álcool, drogas e açúcar.

Não abra mão das consultas de rotina. Independentemente da especialidade, o médico deve aferir a pressão arterial, a frequência cardíaca e o peso do paciente.

Investigar o histórico familiar e os antecedentes de doenças cardíacas é fundamental, além de exames laboratoriais de acordo com a indicação.

A medida da cintura em relação ao quadril também deve ser rotina. Cintura acima de 80 centímetros indica risco aumentado para o coração.

Leia também

Mito de que mulher não sofre infarto caiu por terra, diz Roberto Kalil

Deixe seu comentário

6 comentários

  1. José Neves da Silva disse:

    Estou me recuperando de um infarto leve há 10 meses,isto aconteceu devido a falta de atenção à saúde, agora tenho sido rigoroso com a alimentação,evitando alimentos gordurosos, sal, açúcar,cerveja, faço uso moderado,antes exagerava com amigos,faço bastante execícios físicos e alimento também com frutas.
    Não sentia nada,tinha uma boa saúde,mas de um momento para outro,já deitado para dormir,perto da meia noite,começou uma dorzinha nas costas a altura do peito,em poucos instantes esta dor aumentou, eu perdi a sensibilidade dos braços e a pressão arterial foi a zero por fração de segundos;então levantei e com a mesma roupa para dormir fui imediatamente para o hospital, pensando ser algo da coluna,quando o médico me chamou e disse você ficará internado em observação,isto após os exames de rotina. daí alertar! cuidado com dores nas costas, eu sempre ouvia falar que infarto vinha com dores no abdome e no peito.

  2. Ana paula lopes disse:

    Eu nao sei o que e mais estou sentindo tipo uma dormencia nas costas e o braco e a perna esquerda meio cansados com dores fracas e de vez enquando vem no braco direito

    • Nelson Gutierres - Equipe Coração e Vida disse:

      Olá, Ana. O ideal é que você procure logo um posto médico ou um especialista que possa fazer exames adequados. Um abraço!

  3. Josely disse:

    Olá! tem uns 5dias q sinto uma dor no peito esquerdo e q responde nas costa efor de cabeça dos lados e palpitações queria saber o q devo fazer

  4. Valeria fraga disse:

    Só dor na boca do estômago pode ser sinal de infarto.. obrigada

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.