Coração e Vida | Energéticos podem fazer mal ao coração? - Coração e Vida

Energéticos podem fazer mal ao coração?

Ingestão em excesso de bebidas energéticas pode favorecer arritmias e o aumento da pressão arterial

11.10.2018 | por Equipe Coração e Vida

O consumo em excesso de energéticos é prejudicial à saúde, principalmente quando associado à bebida alcoólica. O exagero pode causar tontura, náusea, insônia, diarreia, desidratação, ansiedade, agitação, palpitação e arritmia, quando há a sensação de que os batimentos cardíacos estão mais acelerados do que o normal.

A ingestão desse tipo de bebida tem aumentado na população geral. Tem quem tome energéticos com a intenção de melhorar a concentração e encarar a rotina acelerada com maior vigor e menos cansaço, fazendo assim o dia render mais.

No entanto, a alta concentração de cafeína, que estimula a liberação de adrenalina e noradrenalina, favorece o aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca em até 20 batimentos por minuto, enquanto no cérebro a velocidade do fluxo sanguíneo é reduzida.

Ingestão em excesso de bebidas energéticas pode favorecer arritmias e o aumento da pressão arterial - Foto: Shutterstock

Ingestão em excesso de bebidas energéticas pode favorecer arritmias e o aumento da pressão arterial – Foto: Shutterstock

Diversos estudos analisam os efeitos do consumo de energéticos. Para o coração, os principais sintomas relacionados são as arritmias e os picos hipertensivos. “Além da cafeína, o excesso de açúcar dos energéticos também pode levar a outros riscos em jovens e diabéticos. O pico de glicemia liberado após a ingestão da bebida costuma, ainda, desencadear um ligeiro efeito rebote de exaustão, semelhante à de uma ressaca”, explica a cardiologista Gabriela Ramalho, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

O sistema nervoso central também é afetado pela cafeína, levando o corpo a desidratação e a perda de nutrientes do organismo, solúveis em água, que têm efeito calmante. A partir disso, é normal sentir agitação, hiperatividade, dor de cabeça e problemas de sono.

Como vai seu coração? Veja quando começar o check-up

Em eventos sociais, é mais comum o abuso de energéticos. Para efeito de comparação, consumir três latinhas de bebidas energéticas no período de uma hora equivale ao mesmo que ingerir 15 xícaras de café bem forte. O recomendado para adultos saudáveis é de até três xícaras diárias. “A ingesta de cafeína em doses normais parece ser benéfica, mas o consumo excessivo pode aumentar o risco de complicações cardiovasculares”, destaca Ramalho.

O ideal, segundo os especialistas, é reduzir o consumo para uma dose e em situações mais pontuais. Pacientes com cardiopatia ou disfunção hepática, entretanto, devem evitar essas bebidas. “Dentro de uma vida saudável e equilibrada, é possível tomar bebidas energéticas com moderação e sem prejuízo para a saúde. Fuja dos excessos sem abrir mão dos seus prazeres”, ressalta Roberto Kalil Filho, presidente do Conselho Diretor do Instituto do Coração (Incor) e diretor do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês.

Leia mais: Energético e álcool: uma mistura perigosa

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.