Coração e Vida | Entenda o que é o crescimento benigno da próstata

Entenda o que é o crescimento benigno da próstata, problema que atinge até 25% dos homens na meia idade

Condição só é tratada quando começa a causar incômodo; crescimento benigno da próstata não tem relação com câncer

7.11.2018 | por Eli Pereira - Equipe Coração e Vida

No novembro azul, mês de lembrar da prevenção do câncer de próstata, muitos têm dúvida: a hiperplasia benigna de próstata, conhecida como crescimento benigno da próstata ou próstata aumentada, pode se tornar um câncer? Afinal, como é o tratamento desse problema que pode atingir 1 a cada 4 homens acima de 50 anos, e que a incidência é de 90% naqueles acima de 80 anos?

De acordo com o William Nahas, urologista do Hospital Sírio-Libanês, o crescimento benigno da próstata não tem nenhuma relação com câncer. No entanto, ainda não se sabe o motivo de a próstata crescer. “Não sabemos se é por causa do envelhecimento do homem, ou por algum desbalanço hormonal”, diz o médico.

Só é feita uma intervenção quando o crescimento passar a prejudicar a qualidade de vida do paciente - Foto: Shutterstock

Quando o crescimento passar a prejudicar a qualidade de vida do paciente, o médico pode sugerir uma intervenção cirúrgica – Foto: Shutterstock

O problema, embora benigno, atrapalha bastante e exige acompanhamento médico a partir do momento que começa incomodar. “O crescimento da próstata abraça o canal da uretra de tal forma que pode dificultar o fluxo de urina, ou seja, um indivíduo vai começar a ir com maior frequência ao banheiro. Em vez de ficar três a quatro horas sem urinar, começa a ir de duas em duas, ou de hora em hora. O intervalo entre as micções se torna mais curto, e ele passa a acordar durante a noite para urinar”, diz Nahas.

Além disso, o crescimento da próstata – por apertar o canal da uretra – causa um jato mais fraco, e faz com que a pessoa faça mais esforço para urinar.

Tratamento

O tratamento só é feito quando o crescimento da próstata passa a causar sintomas e atrapalhar o dia a dia.

“Quando a pessoa fica incomodada pela situação, ou seja, tem piora na qualidade de vida, é realizada a raspagem, que é um procedimento transuretral, ou seja, a ressecção da próstata usando a via natural de acesso, sem necessidade de incisão. Nela, é removido o tecido benigno que cresceu e obstruiu o fluxo de urina”, diz o médico.

O procedimento, de acordo com Nahas, é relativamente tranquilo. “O paciente fica internado em média de dois a três dias. Hoje há também a possibilidade de se tratar o crescimento benigno da próstata com a vaporização. Os resultados são semelhantes, e a internação costuma ser mais curta”, tranquiliza o médico.

Leia também: Novembro azul chegou: não se esqueça de cuidar da próstata

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.