Coração e Vida | Exame de bioimpedância direciona mudança na atividade física; entenda - Coração e Vida

Exame de bioimpedância direciona mudança na atividade física; entenda

Técnica avalia a quantidade de massa magra e de gordura que há no corpo

14.03.2018 | por - Equipe Coração e Vida

O exame de bioimpedância é uma metodologia mais precisa e eficiente de avaliação da composição corporal do que o já tão conhecido cálculo de IMC (Índice de Massa Corpórea).

Ele é capaz de aferir, por meio de uma leve corrente elétrica indolor que passa pelo corpo, dados como a quantidade de água, gordura e massa magra, direcionando a mudanças da rotina alimentar e de atividade física.

Se a bioimpedância mostrar que há pouca massa magra no corpo, é possível direcionar os exercícios físicos para aumentar a massa muscular. Foto: Shutterstock

Se a bioimpedância mostrar que há pouca massa magra no corpo, é possível direcionar os exercícios físicos para aumentar a massa muscular. Foto: Shutterstock

Basta que o paciente suba em uma balança específica (que logo medirá o peso) e coloque pernas e braços em posição – pelos quais passarão a corrente elétrica. Depois disso, o próprio dispositivo ligado à balança registra e imprime os valores aferidos.

Assim como o exame de bioimpedância, existe outro método de grande precisão para essas medições – o compasso de dobras cutâneas.

Leia mais: Seu metabolismo está lento? Veja dicas para acelerar e perder peso

Contudo, como explica Newton Nunes, professor de educação física da Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do Instituto do Coração (InCor), de São Paulo, quando o paciente tem obesidade em grau elevado, não é possível utilizar o compasso.

Indicado para todos

“A bioimpedância é um método que pode ser usado por pessoas de IMC normal ou não muito elevado também. E diz muito sobre o metabolismo do indivíduo”, diz Nunes.

Como recomendações, passadas é claro pelos profissionais de saúde envolvidos, estão hidratar o corpo antes do exame, principalmente no dia anterior.

É preciso evitar álcool, cafeína, chás e bebidas diuréticas por alguns dias antes de fazer a sessão, além de estar em jejum por quatro horas e não ter praticado exercícios no dia.

A partir daí, e dos dados recolhidos pelos profissionais envolvidos, o exame serve como uma valiosa base para um tratamento personalizado e bem embasado.

Leia também: O que comer antes das atividades físicas?

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.