Coração e Vida | Gastrite: aprenda a tratar com alimentação e bons hábitos

Gastrite: aprenda a tratar com alimentação e modificação do estilo de vida

Evitar alimentos irritantes e controlar o estresse são passos importantes do tratamento

14.01.2019 | por Equipe Coração e Vida

Por Eli Pereira

Uma das reclamações mais usuais nos consultórios de gastroenterologistas é justamente a gastrite. Comum, a doença se caracteriza por uma inflamação na mucosa do estômago, e os principais sintomas são dor de estômago, azia e sensação de estufamento.

Além dos medicamentos prescritos por um médico, é possível contornar o problema mudando a alimentação e melhorando o estilo de vida. Paula Hertel, nutricionista do Hospital Sírio-Libanês, conta que o caminho está na alimentação natural e no controle do estresse.

Bastam alguns cuidados com a alimentação que a gastrite pode parar de incomodar - Foto: Pixabay (Creative Commons)

Bastam alguns cuidados com a alimentação que a gastrite pode parar de incomodar – Foto: Pixabay (Creative Commons)

“Recomendo que a pessoa se alimente da forma mais natural possível, evitando alimentos irritantes para o estômago e também observando as suas reações individuais a determinados alimentos”, explica.

“O estresse também influencia muito na gastrite, por isso é importante pensar em estratégias para minimizá-lo, como terapia, meditação, acupuntura ou yoga, por exemplo”, diz a nutricionista.

Se tem gastrite, evite:

– Café
– Chá mate
– Chocolate
– Refrigerante
– Sal em excesso
– Enlatados
– Embutidos
– Bebidas alcoólicas
– Pimenta-do-reino
– Leite e derivados
– Frituras
– Gorduras em excesso

“O sal em excesso é um potente agressor do estômago, ou seja, alimentos demasiadamente salgados – além de enlatados e embutidos – são contraindicados”, explica Paula. As bebidas alcoólicas, segundo a nutricionista, agridem diretamente as células estomacais, aumentando o estresse oxidativo.

A pimenta-do-reino, por sua vez, pode aumentar a secreção ácida no estômago, tendo efeito negativo no tratamento de gastrites e úlceras.

Já o leite pode aliviar temporariamente os sintomas da gastrite, pois reduz a acidez estomacal. Porém, por ser extremamente rico em proteínas, acaba por estimular ainda mais a secreção ácida do estômago, provocando a piora minutos depois da ingestão. Logo, é preciso evitar.

Prefira

De acordo com Paula Hertel, temperos naturais como cúrcuma e alecrim podem ajudar a reduzir a gastrite. “Além disso, os vegetais como couve e repolho e fitoterápicos como aloe vera e espinheira-santa podem ajudar a evitar úlceras”, explica.

No entanto, a nutricionista diz que cada organismo é único, e por isso as pessoas podem apresentar reações distintas à ingestão de diferentes alimentos. “A tolerância individual deve ser sempre respeitada”, finaliza.

Leia também: Medidas simples podem melhorar desconforto causado pelo refluxo gastroesofágico

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.