Coração e Vida | Gravidez e vacinas: veja quais são indicadas durante a gestação - Coração e Vida

Gravidez e vacinas: veja quais são indicadas durante a gestação

Entenda quais vacinas são recomendadas às gestantes

8.07.2018 | por Equipe Coração e Vida

Por Thassio Borges

Quando o assunto é gravidez, muita gente fica em dúvida sobre diversos medicamentos – e com as vacinas não é diferente. Por medo de causar danos à saúde do bebê, algumas mães ficam extremamente inseguras em relação a real necessidade de imunização, seja durante a gestação ou logo após o parto.

De acordo com Mario Maia Bracco, especialista do Cejam (Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim), as vacinas compostas por vírus vivos atenuados são contraindicadas durante a gestação. Trata-se, por exemplo, da vacina de febre amarela. “No entanto, dependendo das circunstâncias em que a gestante se encontra, elas podem ser consideradas, como em casos de localidades cuja exposição a uma determinada doença pode trazer risco à mãe e ao feto”, explica.

Carteira de vacinas da gestante deve ser revisada logo no início do pré-natal - Foto: Shutterstock

Carteira de vacinas da gestante deve ser revisada logo no início do pré-natal – Foto: Shutterstock

Conheça mitos e verdades sobre vacinas

Alerta para as grávidas

São contraindicadas ainda, durante a gestação, as vacinas contra sarampo, caxumba, rubéola (MMR), HPV e catapora, pois, de acordo com o especialista, podem causar anormalidades na gestante e no feto.

Como não se trata de uma certeza, e até mesmo por isso, caso a gestante tenha sido vacinada antes de tomar conhecimento da gravidez, apenas o acompanhamento médico é necessário. “Sempre se deve verificar junto às mulheres em idade fértil se estão grávidas ou se estão pensando em engravidar. A recomendação é que não engravidem por pelo menos quatro semanas após a vacinação”, complementa.

Vacinas permitidas

A carteira de vacinas da gestante deve ser revisada logo no início do pré-natal. Se o histórico de aplicações estiver completo, a única adicional é a que protege contra a gripe (H1N1, H3N2 e Influenza B).

Ela é composta por vírus mortos, não apresenta quaisquer riscos à gestante ou ao feto, e podem ser administradas em qualquer fase da gestação.

Conforme explica Mario Maia Bracco, as vacinas compostas por vírus mortos (como também é o caso da antitetânica) podem ser administradas durante a gravidez, desde que não haja comprovação de que isso tenha ocorrido anteriormente. Não há riscos envolvidos, mas não é recomendável receber a vacina caso ela já tenha sido tomada em outro momento.

O especialista também lembra que gestantes com comorbidade (pessoas com duas ou mais doenças de forma simultânea) ou exposição a risco de hepatite A, hepatite B, doenças por pneumococos, Influenza B ou meningite meningocócica recebam as vacinas correspondentes. Sempre, é claro, com orientação médica.

Veja as causas que podem atrapalhar uma gravidez

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.