Coração e Vida | Ideias de lanchinhos para não fugir da dieta - Coração e Vida
Qualicorp

Coração e Vida

Ideias de lanchinhos para não fugir da dieta

Mostramos o que se deve comer entre as refeições principais, e quais são as opções mais nutritivas e de valor calórico mais adequado

21.02.2018 | por - Equipe Coração e Vida

Na hora daquele lanche no intervalo das refeições principais, acredite: menor é realmente melhor. Com apenas 100 calorias, o corpo pode ficar satisfeito até sua próxima refeição. Mas nem todo mundo sabe como ficar dentro dessa margem – sem avançar para uma quantidade muito maior ou até pagar caro por alimentos de pacotes prontos vendidos no mercado.

Para ajudar, pedimos auxílio de uma nutricionista e sugestões que sejam gostosas, no tamanho certo e com o “selo de aprovação” de um especialista.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

A nutricionista Juliana Meireles, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, explica que o consumo de lanches intermediários é, sim, bastante necessário. São essas porções que vão auxiliar na distribuição dos nutrientes e complementar as refeições principais.

“Consultar um nutricionista, na verdade, é o modo mais indicado para determinar o que escolher e quanto consumir nesses lanches, de acordo com o objetivo e a rotina”, explica Juliana.

Acontece que a quantidade varia de acordo com o gasto energético total de cada pessoa. E os lanches, em média, representam de 10% a 15% da energia total consumida no dia.

De modo geral, é importante se manter dentro das porções recomendadas e fugir ao máximo de snacks “ruins”, como doces sem qualquer ganho nutricional, como os bolos açucarados. É fácil, no dia a dia, ter acesso a esses itens processados ​​porque eles estão realmente em todos os lugares, como na cantina do escritório ou da faculdade.

Mas eles provavelmente não manterão a saciedade ou ajudarão a atingir objetivos de comer melhor e controlar o peso. Observe – e use –, então, as sugestões da nutricionista.

20180220_C&V_INFO-SNACKS-SAUDAVEIS_v2Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

1 comentário

  1. Raiane silva disse:

    Adorei pq é uma forma de ajudar as pessoas

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.