Coração e Vida | Os calores tão incômodos da menopausa - Coração e Vida

Os calores tão incômodos da menopausa

Por que eles surgem no final da idade fértil, como controlar e, melhor ainda, como prevenir

14.05.2018 | por Flávia Pegorin - Equipe Coração e Vida

Algumas mulheres atravessam o climatério, o fim da idade fértil e a chegada da menopausa, em torno dos 40 a 65 anos, sem sentir grandes incômodos. A maioria, no entanto, não passa ilesa às ondas de calor (o sintoma aflige até 60% delas). Mas isso tem jeito.

Além de efeitos difíceis como fadiga, irritabilidade, insônia, ansiedade e até depressão, a menopausa é marcada pelos “fogachos”, a sensação de calor extremo. Para atenuar incômodos assim é que surgiu a terapia de reposição hormonal (TRH), indicada por muitos ginecologistas assim que os primeiros sintomas começam a surgir.

A TRH, no entanto, não é obrigatória nem recomendada a todas as mulheres, pois aumenta o risco de algumas doenças (como problemas cardíacos e câncer). Mas então, como lidar com os calores?

São as mudanças hormonais  que influenciam no controle da temperatura corporal. Foto: Shutterstock

São as mudanças hormonais que influenciam no controle da temperatura corporal. Foto: Shutterstock

 

De onde eles vêm

“Essa sensação característica da menopausa ocorre porque a diminuição dos níveis de estrogênio afeta o centro termorregulador, uma região do cérebro responsável por controlar a temperatura do organismo”, explica a Angela Maggio da Fonseca, ginecologista e professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Muitos especialistas, antes de entrar com medicamentos sintéticos de reposição hormonal, apostam em complementos alimentares e fitoterápicos para prolongar o estado geral do ovário, o que ajuda no controle, explica a médica.

“É importante selecionar bem as pacientes e fazer tratamento individualizado, pois a TRH ajuda também na proteção das mucosas, pele, nos aparelhos genital, urinário e cardiovascular e melhora o perfil lipídico das mulheres quando é bem empregada”, diz Angela.

 

Alternativas – e aposta na prevenção

O organismo, a partir de uma certa idade, não absorve tão bem os nutrientes dos alimentos, então o uso de vitaminas e ácidos graxos essenciais ajudam na produção de hormônios reguladores também.

Os médicos concordam, até por isso, que as ondas de calor e outros sintomas da menopausa podem ser evitados com alimentação saudável, prática de exercícios e controle do estresse.

Caminhadas de 30 a 45 por dia causa a sensação de bem-estar. Evitar alimentos gordurosos e prefirir leite desnatado, queijo branco, iogurte, peixes, carnes magras, frutas e alimentos ricos em fibras é interessante.

É importante também hidratar bem o corpo – e as fumantes devem largar o vício, já que, segundo um estudo do instituto de saúde pública e da Universidade de Oslo, ambos da Noruega, fumar acelera a entrada na menopausa.

 

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

 

Leia mais: 7 benefícios da atividade física para mulheres

Deixe seu comentário

1 comentário

  1. Rosa Maria Ferreira Lima disse:

    Estou passando por essa tempestade no meu corpo. Sinto fraqueza, falta de libido, irritabilidade, calor intenso…, quais alimentos posso comer para estar diminuindo essa sensação terrível??

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.