Coração e Vida | Outono-inverno e a temporada de doenças respiratórias

Outono-inverno e a temporada de doenças respiratórias

Ar frio e seco, poluição, e tabagismo tendem a irritar o sistema respiratório. Especialista explica como manter-se saudável nesta época do ano

19.05.2019 | por Equipe Coração e Vida
gripevacina

Inflamação nas vias nasais facilita a entrada de vírus e bactérias. Alimentar-se de forma saudável, e aumentar a ingestão de água são algumas das medidas preventivas essenciais

A temporada de frio está só começando e, com ela, a alta considerável nos índices das chamadas doenças respiratórias: entre as principais estão asma, bronquite, rinite e sinusite. Isso porque é nessa época do ano que o clima fica mais seco, devido a baixa umidade relativa do ar, e o aumento da poluição.

De acordo com o pneumologista do Instituto do Coração (InCor – HCFMUSP), ligado à Universidade de São Paulo, Carlos Carvalho, o ar frio por si só já causa irritação das mucosas nas vias nasais, provocando inflamação. Tal condição facilita a entrada de vírus e bactérias, que podem causar infecções do aparelho respiratório — composto por vias nasais, boca, faringe, laringe, tranqueia, brônquios, bronquíolos, alvéolos pulmonares e sacos alveolares.

Com o ar seco, também vem a concentração de poluentes na atmosfera. Quem já tem alguma doença respiratória, tende a sofrer mais. “É o que contribui para que haja propensão de crises de asma, sinusite e bronquite”, enfatiza. “Também é nesta condição que os vírus se proliferam, tornando comum os surtos de influenza, que é o vírus da gripe”, complementa.

Carlos Carvalho adverte, ainda, que o cigarro é outro inimigo das doenças respiratórias — como sabido, fumar diminui as defesas do pulmão. “Está comprovado: entre 15% e 20% dos fumantes vão desenvolver bronquite crônica ou enfisema pulmonar, após os 50 anos”, afirma.

Prevenção:
Evitar ambientes fechados, onde o risco de haver circulação de diferentes vírus é alto e beber muita água, a fim de manter a hidratação do organismo, estão entre as principais medidas preventivas contra doenças respiratórias. Priorizar uma alimentação saudável e praticar exercícios de forma adequada, sem exageros, também são fundamentais. Vale lembrar que em casos graves, como os de asma e bronquite, a consulta a um médico é indispensável.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.