Coração e Vida | Psoríase: entenda o que é a doença de Kim Kardashian

Psoríase: entenda o que é a doença da americana Kim Kardashian e principais tratamentos

Condição que causa lesões na pele atinge até 3% da população mundial e não tem cura. Mas pode ser controlada

27.09.2019 | por Equipe Coração e Vida

 

shutterstock_1468952411_pele

Na última semana, a socialite norte-americana Kim Kardashian veio a público falar sobre como é viver com psoríase. Mas você sabe o que é a doença? Trata-se de uma condição inflamatória, que causa lesões avermelhadas e descamativas na pele, em qualquer parte do corpo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), de 1% a 3% da população mundial apresenta a doença.

Para explicar sobre a doença, Coração & Vida conversou com a dermatologista do Hospital Sírio Libanês, Cristina Abdalla. De acordo com a especialista, psoríase pode aparecer tanto em homem quanto em mulheres, em qualquer fase da vida. Hoje, sabe-se que ao menos um terço dos casos são hereditários; mas além da genética, a condição pode ser desencadeada por fatores psicológicos, estresse, exposição ao frio, uso de medicamentos, consumo de álcool, fumo, entre outros.

Mais: 
10 fatos sobre a psoríase

De acordo com a especialista, parte da população ainda tem dúvidas sobre a condição. Ao contrário do que se pode pensar, psoríase não é transmissível. As lesões podem se manifestar de diferentes formas, como manchas, fissuras, ou descamação. De acordo com dados da SBD, cerca de 30% dos pacientes que têm psoríase sofrem com dores nas articulações.

Psoríase não tem cura, mas pode ser controlada. Entre as principais medidas de tratamento estão medicações de uso tópico, banhos de luz, imunossupressores ou outros remédios. Tudo depende do grau da doença e das características do paciente.

A especialista faz um alerta: ainda que poucos saibam, há estudos que relacionam a condição ao desenvolvimento de problemas cardiovasculares, como infarto e derrame. Por isso, quanto antes o paciente é diagnosticado, maiores as chances de controle e tratamento correto.

Mais:
Novos remédios prometem efeitos mais duradouros contra a psoríase


Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.