Coração e Vida | Seu metabolismo está lento? Veja dicas para acelerar e perder peso - Coração e Vida

Seu metabolismo está lento? Veja dicas para acelerar e perder peso

Idade, sedentarismo e alimentação incorreta são agravantes

23.01.2018 | por Eli Pereira - Equipe Coração e Vida

Quem está tentando emagrecer, faz dieta e não perde peso, tem de ficar alerta, pois pode ser culpa do metabolismo. Alterações na tireoide, por exemplo, podem provocar esse problema, que deve ser investigado por um médico. Excluindo essa causa, veja o que dá para fazer para perder aqueles quilos que estão incomodando.

Especial do mês: 10 maneiras de comer melhor neste verão
As 10 melhores dietas para 2018
Açúcar: como lidar com este vilão?
A influência alimentar vem do sangue?
Usar medicamento para tireoide no intuito de emagrecer é perigoso, alertam médicos

Artigo: Como ajudar a cuidar do corpo e da alimentação durante as férias e o fim do ano?
Você sabia… Que o tomate deve estar presente em toda dieta?

A nutricionista Julianna Martins explica que uma das coisas que mais desacelera o metabolismo é um longo período em jejum, além da baixa de nutrientes, como micro minerais, vitaminas e calorias.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“É quando a gente come menos que a nossa taxa metabólica basal cai. Os órgãos precisam de nutrientes para um bom funcionamento, e, com a falta, o organismo começa a ficar mais lento, a funcionar na reserva”, alerta.

Mas a premissa principal de uma dieta não é o corte de calorias? De fato, porém Julianna explica que é necessário ter uma rotina alimentar de acordo com as necessidades diárias, por isso que dietas restritivas e que não contemplam todos os grupos alimentares não são saudáveis, e podem prejudicar bastante o processo de emagrecimento.

“O corpo, quando está sob estresse [de dietas restritivas], tem um mecanismo de compensação, que é diminuir a taxa metabólica. Ele vai aprendendo a funcionar com menos”, explica a nutricionista. Em outras palavras, quem inventar de comer muito pouco, o corpo vai se adaptar a essa restrição e fazer ajustes no metabolismo para conseguir sobreviver.

Rotina alimentar

A rotina alimentar, explica Julianna, é fundamental para “acordar” o metabolismo. “Tem que começar já pelo café da manhã. Não pode deixar de tomar”, explica.
Nessa refeição, uma boa fonte de proteína e um suco verde ou suco com chá, por exemplo, já aceleram o metabolismo. “É tomar o café da manhã como um rei e jantar como um plebeu.”

Os imediatistas, porém, devem exercitar a paciência, já que o tempo que leva para o metabolismo acelerar é individual. Uma dieta bem equilibrada, porém, tem capacidade de melhorar os exames bioquímicos rapidamente, como o colesterol.
“Se começou a comer mais fibras e ter rotina, os exames melhoram.” Persistir nos bons hábitos é o que leva ao sucesso.

Evitar a fome oculta

Quando alguém está com carência de micronutrientes, o corpo compensa com a vontade de comer alguma coisa o tempo todo. É uma fome que não passa.
“O organismo fica sinalizando a vontade de comer porque o nutriente específico não foi dado”, explica Julianna.

Essa vontade, porém, não se desconta com vegetais. “É vontade de doce, de fast food. Sempre vai associar ao mais gostoso, e essa fome que não passa gera compulsão alimentar. Quando adequamos uma rotina, ela vai modular a saciedade e fazer com que a pessoa comece a emagrecer”, detalha.

Apesar de os suplementos vitamínicos carregarem os nutrientes que podem repor essa carência, o ideal é que eles sejam reabastecidos por meio de uma alimentação variada.

“O que não deu para adequar com a dieta, a gente suplementa à parte. Às vezes, um polivitamínico não vai ser absorvido completamente”, diz a nutricionista. “O alimento, querendo ou não, vai ser mais facilmente absorvido.”

Atividade física

Implacável, junto com os anos que passam também vem um metabolismo mais lento.
“Temos uma redução dessa taxa metabólica basal a partir dos 25 anos, mas a nossa idade biológica não é compatível com a cronológica. Quem faz atividade física sofre menos com o efeito da redução do metabolismo”, conta Julianna.

Para isso, a alimentação balanceada e a atividade física devem andar de mãos dadas. “Se eu como direitinho, faço atividade física e durmo bem, a taxa metabólica basal tende a melhorar.”

O nutricionista Alan Tiago Scaglione comenta que até os 25 anos o corpo está em anabolismo total, ou seja, ganhando massa magra. Depois disso, começa a fase do catabolismo, que é a queima da massa muscular.

“A produção hormonal diminui, e isso vai desacelerando. Por isso que quem faz exercício e tem uma alimentação correta desde cedo vai conseguir retardar esse processo de perda”, conta.

Termogênicos

A capsaicina da pimenta vermelha, por exemplo, é um termogênico que ajuda na quebra de gordura do tecido adiposo. Os chás são outros exemplos. Ricos em catequina, são antioxidantes e contribuem para dar uma mexida no metabolismo. Julianna cita chá de gengibre com canela e de hibisco como ótimos para dar uma ajuda no emagrecimento. A canela e o gengibre, em sua forma natural, também são considerados termogênicos.

Musculação

Excelente acelerador do metabolismo, a musculação é capaz disso por causa do rompimento das fibras musculares e a consequente regeneração. “Aumenta a capacidade de respiração celular”, explica Julianna. Com isso, o corpo passa a gastar mais calorias em repouso.

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

2 comentários

  1. Elzeli Duarte de Pinheiro disse:

    Acordar a nossa consciência é o primeiro passo para o sucesso na busca pela saúde
    Obrigada por ser acolhida no grupo
    Dr Kalil , lhe admiro muitíssimo

  2. Mary Jane disse:

    Dr Kalil, somos gratas pelos seus ensinamentos.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.