Coração e Vida | Tire suas dúvidas sobre a endometriose

Tire suas dúvidas sobre a endometriose

Doença é melhor tratada se descoberta no início

23.02.2016 | por Equipe Coração e Vida

A endometriose é um distúrbio que acomete o útero e que já afeta seis milhões de brasileiras, de acordo com a Associação Brasileira de Endometriose.

Endometriose: a doença da mulher moderna

A falta de conhecimento das mulheres sobre a doença é uma das principais barreiras para a detecção precoce do problema, que é melhor tratado se descoberto no início.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Se você tem dúvidas sobre como identificar e tratar a endometriose, leia as dicas abaixo e saiba quando é hora de procurar o seu ginecologista.

A consultoria é do médico responsável pelo setor de endometriose da Clínica Ginecológica do Hospital das Clínicas de São Paulo, Maurício Abrão.

1 – Como saber se eu tenho endometriose?

Em 10% dos casos, a doença não apresenta sintomas. Porém, quando o distúrbio pode ser percebido, a mulher sente cólicas intensas e incapacitantes; dor nas relações sexuais; infertilidade; dor entre as menstruações e também ao defecar e urinar; além de sangramento na urina e nas fezes.

2 – Como a doença surge no organismo?

As causas da endometriose não são exatamente conhecidas, mas falhas no sistema imune podem ser algumas das explicações prováveis. O que se conhece é a forma como ela surge no organismo, que é quando as células do endométrio – camada que reveste o útero por dentro, que descama na menstruação – caem nos ovários ou na cavidade abdominal da mulher. O correto é que sejam expelidas com a menstruação.

3 – Por que a endometriose é considerada a doença da mulher moderna?

Como pode existir relação entre deficiências no sistema imunológico da mulher e o distúrbio, é possível que o estresse também favoreça o surgimento da endometriose, já que estresse é um problema que acomete o sistema de defesa do organismo.

4 – Existe mais de um tipo de endometriose?

Sim, hoje são reconhecidos três tipos da doença: superficial, de ovário ou profunda. Veja as diferenças:

– Superficial: as lesões são pequenas e os exames de imagem podem não detectar o problema. Apesar de superficiais, essas lesões podem provocar dores intensas.

– Ovário: é a forma mais comum da doença e atinge 40% das mulheres que foram diagnosticadas com o distúrbio.

– Profunda: é o tipo mais avançado da endometriose e pode afetar bexiga, ureter e outros órgãos. Gera muita dor.

5 – Como é feito o diagnóstico da doença?

Em primeiro lugar, o médico faz o diagnóstico clínico da paciente, baseado nos sintomas relatados por ela. O diagnóstico laboratorial ainda não é suficiente para identificar a endometriose e não pode ser usado isoladamente. Já os exames de imagem representaram na última década um grande avanço na detecção do distúrbio.

6 – É verdade que causa infertilidade?

Em muitos casos, se o diagnóstico for tardio, a endometriose causa infertilidade. A doença pode acometer as trompas e alterar os hormônios e o sistema imunológico da mulher, dificultando a gestação. A boa notícia é que as pacientes têm chances de engravidar após o tratamento.

7 – A cesárea pode causar endometriose?

É possível que a endometriose apareça após uma cirurgia uterina, como a cesárea. Durante a cirurgia, células do endométrio podem passar para a cicatriz cirúrgica e formar um nódulo. O tratamento costuma ser cirúrgico.

8 – Qual é o tratamento para os diversos tipos da doença?

O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico, a depender dos sintomas, da idade da paciente e do tipo de endometriose. Deve-se pensar também em como lidar com o estresse relacionado ao aparecimento da doença.

9 – O exercício físico pode ajudar no tratamento?

O exercício físico é muito importante para amenizar os sintomas, pois ajuda o corpo a produzir uma substância chamada endorfina, que é analgésica.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.