Coração e Vida | Vale apostar nos florais? - Coração e Vida

Vale apostar nos florais?

Apesar de naturais, as essências ainda são vistas como, no máximo, complementares ao tratamento médico

16.05.2018 | por Thassio Borges - Equipe Coração e Vida

Na esteira dos chás considerados medicinais, muitos brasileiros têm recorrido ao uso das chamadas essências florais. Simplificando, eles são fórmulas que unem a essência de flores maduras e outras plantas com água mineral e um tipo de conhaque (brandy) ou vinagre.

Seu uso, no entanto, gera discussão. De um lado, os que não veem benefícios científicos comprovados no uso dos florais. Do outro, pessoas (incluindo profissionais da saúde) que defendem sua utilização como um complemento ao tratamento médico.

De acordo com Raymundo Paraná, hepatologista e professor titular da Universidade Federal da Bahia (UFBA), diferentemente de diversos chás, não há relatos formais de efeitos adversos causados pelos florais. No entanto, ele adverte, também não há estudos que comprovem sua eficácia e segurança.

O uso de florais não é proibido no Brasil, mas não se deve confundir com um tratamento médico. Foto: Shutterstock

O uso de florais não é proibido no Brasil, mas não se deve confundir com um tratamento médico. Foto: Shutterstock

“A utilização de florais no Sistema Único de Saúde, recentemente permitida pelo Ministério da Saúde, se tornou uma grande controvérsia. A meu ver, sem qualquer justificativa”, diz o especialista.

 

Falta de base científica

O assunto carece de estudos e regulamentação. Atualmente, por exemplo, não há qualquer lei ou recomendação que oriente quanto ao profissional adequado para indicar e acompanhar o uso dos florais em pacientes.

Dessa forma, sua utilização fica restrita àqueles que acreditam nos benefícios (principalmente emocionais) gerados pelos florais – que, como produto, não se restringe à forma líquida e pode ser encontrado também como cremes ou emplastos.

Cético quanto à utilização das substâncias, o hepatologista afirma que a maioria dos médicos costuma não utilizar os florais em seus pacientes justamente pela falta de comprovação científica cabal de sua eficácia.

“Existem algumas publicações que são fracas do ponto de vista metodológico, sem conclusões que respaldem a sua utilização”, explica o especialista.

“Os florais são utilizados por diversos profissionais médicos e não médicos. Já vi pacientes com florais prescritos por psicólogos, psicoterapeutas, farmacêuticos, nutricionistas e até mesmo por assistentes sociais”, completa.

O uso de florais não é proibido no Brasil, mas Raymundo Paraná ressalta que sua utilização não deve ser confundida com um tratamento médico – algo que também é abordado pela ótica de quem defende o produto de base natural.

Antes de qualquer uso, portanto, deve-se sempre procurar um médico de confiança e verificar a recomendação ou não para associar os florais ao tratamento de uma doença.

 

Leia mais: Acupuntura – As agulhas como armas da saúde

 

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.