Coração e Vida | Viagem de avião aumenta risco de embolia pulmonar

Viagem de avião aumenta risco de embolia pulmonar; aprenda a se proteger

Consultar um médico antes de viajar e caminhar durante viagens longas são atitudes fundamentais

10.01.2019 | por Equipe Coração e Vida

Você sabia que viagens longas de avião podem provocar trombose venosa profunda e, em consequência, embolia pulmonar? Por causa das férias, muitos viajam e ignoram a recomendação de caminhar regularmente durante o voo, o que pode ocasionar o problema.

A doença é causada por uma obstrução aguda das artérias pulmonares e de seus ramos, causada por um coágulo formado no sangue. Os sintomas, no entanto, podem variar de caso a caso e, isoladamente, correm o risco de serem confundidos com manifestações de outras doenças “mais simples”.

Viagens longas em avião podem contribuir para a ocorrência da embolia pulmonar - Foto: Shutterstock

Viagens longas em avião podem contribuir para a ocorrência da embolia pulmonar – Foto: Shutterstock

É difícil especificar os sintomas da embolia pulmonar, já que a doença tem uma série de manifestações distintas. No entanto, algum deles podem ser ressaltados, especialmente para que se saiba quando se deve ir ao pronto-socorro.

Os sinais de alerta são dor torácica geralmente súbita, falta de ar e, no caso de algumas pessoas, tosse com sangue. Diante de qualquer um desses sintomas, de forma súbita, é importante ir imediatamente ao pronto-socorro.

Um dos principais perigos da embolia pulmonar é que, em muitos casos, trata-se de uma doença “silenciosa”. É possível, por exemplo, que a pessoa comece a sentir-se muito cansado, com falta de ar e com dores no tórax, mas sem associar tais sintomas de forma imediata a uma doença que pode ser fatal.

Viagens longas

Um fator de risco comumente associado à embolia pulmonar são as viagens mais extensas. Ao ficar muito tempo sentado, seja em aviões ou automóveis, o risco de sofrer uma embolia pulmonar aumenta consideravelmente.

Isso não significa que viagens mais extensas podem isoladamente causar a doença. O que geralmente ocorre é que alguns já apresentam diversos fatores de risco antes mesmo de embarcar em um ônibus ou avião. Ao ficar sentado na mesma posição durante todo o trajeto, a pessoa acaba acionando um gatilho para a ocorrência da embolia pulmonar.

Veja abaixo o que fazer para se proteger durante viagens longas:

infoembolia

 

Leia também: Trombose: saiba mais sobre o problema

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.