Coração e Vida | Você precisa conhecer o "hygge" - Coração e Vida

Você precisa conhecer o “hygge”

Como a Dinamarca vem exportando seu conceito de bem-estar – e três maneiras de aplicá-lo no inverno que está chegando

21.06.2018 | por - Equipe Coração e Vida

Até pouco tempo, tudo o que a maioria de nós sabia sobre a Dinamarca era relacionado a um país frio da região da Escandinávia e cuja riqueza é notória em todos os índices de desenvolvimento. Agora, o país vem ganhando destaque pelo estilo de vida regido pelo hygge.

Em uma tradução geral do dinamarquês para o português, hygge (que se pronuncia “huga”) pode ser lido como “aconchego”. Trata-se de todo um conceito desenvolvido há séculos pelo povo de lá e que prevê um modo de viver mais calmo, contemplativo, confortável para o corpo e a mente.

Perguntado sobre o que é, de fato, hygge, o dinamarquês costuma explica com cenas. Como “sentar em frente à lareira com uma taça de vinho e os filhos ao redor” ou “fazer uma reunião de amigos em casa para um jantar à luz de velas”. É o sentido de levar a vida com paz e aconchego.

 

Para os dinamarqueses, exercitar o "hygge" é um dos fatores que trazem a felicidade para a rotina. Foto: Shutterstock

Para os dinamarqueses, exercitar o “hygge” é um dos fatores que trazem a felicidade para a rotina. Foto: Shutterstock

 

Para trazer felicidade

O conceito reflete sobre a rotina diária, sim, mas é mais como uma postura, um jeito de encarar o cotidiano. Menos telas de computador ou celular, menos horas de trabalho, mais refeições coletivas, mais calor humano, mais satisfação pessoal: assim os dinamarqueses operam – e assim estão exportando a ideia para o mundo.

Tudo começou há alguns anos, quando diversas pesquisas passaram a mostrar que, surpresa, a Dinamarca é um dos países mais felizes do mundo. Menos com o clima terrivelmente frio, o pequeno país nórdico apresenta 5,7 milhões de habitantes que se dizem muito satisfeitos com a vida. Como? Dentre tantas respostas, está o estilo de viver.

O resto do mundo, então, passou a se dar conta de algo que os dinamarqueses sabem há gerações: curtir um aconchego com amigos e família, tomando café ou vinho com bolo ou cerveja, é algo bom e valoroso – e faz bem inclusive à saúde.

Foi isso o que observou a escritora e jornalista Helen Russell, autora do hoje best-seller “O Segredo da Dinamarca” (Editora LeYa), que ela produziu ao se mudar de Londres para lá. “Hygge tem a ver com ser bom consigo mesmo: se permitir passar um tempo agradável, não se castigar ou deixar de ter prazer”, definiu Helen em uma entrevista à BBC.

Já que o inverno está chegando pelo Brasil, então, os dinamarqueses (escolados em frio) podem ensinar a tirar o melhor dos dias. Aprenda três coisas com o hygge:

 

– Criar ambientes aconchegantes

Preparar a casa para a estação mais fria faz todo o sentido (e não só na gélida Dinamarca). É hora de arrumar a sala e os quartos como refúgios, acrescentando tapetes, almofadas, mantas e até velas à decoração – alegrando e aquecendo o ambiente e o espírito geral.

 

– Chamar os amigos

Os dinamarqueses são conhecidos pela preocupação com o coletivo, o que é de todos, o que agrega. E isso não é apenas relacionado com o meio profissional ou social; é uma questão pessoal. Trazer gente querida para perto ajuda a atrair tranquilidade (e a pagar menos contas em bares e restaurantes também).

 

– Cozinhar com satisfação

Quando a temperatura cai lá fora, dedicar um tempo maior à casa, especialmente à cozinha, faz também com que a família ou o próprio indivíduo entrem em maior harmonia. Nada como testar novas receitas, acender o forno, aquecer o ambiente e se orgulhar do resultado. Isso é muito hygge – e traz felicidade, sim.

 

Texto:

Flávia Pegorin

 

Leia mais:

Doenças respiratórias: o mal do inverno

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.