Coração e Vida | Volta às aulas: seu filho está com as vacinas em dia?

Volta às aulas: seu filho está com as vacinas em dia?

Carteirinha de vacinação atualizada poupa a criança de várias doenças

12.02.2019 | por Equipe Coração e Vida

Vacinação é um assunto que não dá para brincar: é preciso estar com a carteirinha atualizada, principalmente no caso do início das aulas, em que a criança terá mais contato social. Para isso, não deixe de verificar se o seu filho está completamente imunizado, de acordo com a idade dele, e evite riscos sérios, como o de contrair doenças que seriam possíveis de prevenir.

A pediatra Flávia Nassif, do Hospital Sírio-Libanês explica que as crianças não imunizadas permitem que doenças consideradas erradicadas voltem a circular na população, como é o caso do sarampo.

O ideal é seguir a recomendação da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim)  e manter a carteirinha atualizada - Foto: Shutterstock

O ideal é seguir a recomendação da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim) e manter a carteirinha atualizada – Foto: Shutterstock

“Além disso, tem risco aumentado de complicações após infecções virais, como a encefalite herpética após infecção por catapora, por exemplo”, conta a médica. Doenças bacterianas invasivas, principalmente naquelas crianças que não receberam vacina contra pneumococos também podem se manifestar.

Uma criança vacinada pode proteger a outra

Uma criança que não pode se vacinar – seja por conta da idade ou por ter algum problema de saúde que contraindique – é beneficiada pela vacinação dos colegas, que “barram” a propagação das doenças bacterianas ou virais que têm prevenção por meio da imunização. É a chamada imunidade de rebanho ou imunidade coletiva, que impede que doenças graves se propaguem dentro da população.

Por essa razão, é importante que as crianças que podem se vacinar estejam com o calendário em dia, pois isso pode evitar que as outras que não têm a mesma sorte sejam contaminadas e padeçam com a doença.

O ideal, portanto, é seguir a recomendação da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim) e levar a criança em um posto de saúde ou clínica de vacinação para receber as vacinas de acordo com a idade.

Veja AQUI o calendário de vacinação de 0 a 10 anos.

+ Leia também: Vacina também é assunto de adulto

Revisão técnica
Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
Autor do blog Bioamigo

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.
* Campos obrigatórios.

Esse site é melhor visualizado no modo Portrait.

Esse site é melhor visualizado no modo Landscape.